Jovem Pan Online - RSS

domingo, 11 de agosto de 2013

Assisense enfia 3 no Diadema e entra na zona de classificação

Cláudio Messias*

O domingo de Dia dos Pais afastou parte da torcida que costuma comparecer ao estádio Tonicão nos jogos do Clube Atlético Assisense. Quem conciliou as duas coisas ganhou literalmente em dobro. Em 90 minutos o Falcão do Vale voltou a tomar gol do Diadema, para quem havia já perdido, há uma semana, por 2 a 1, na Grande São Paulo. Hoje, devolveu a derrota, e com placar mais elástico: 3 a 1. Agora, está na briga por uma vaga na terceira fase, inclusive pela liderança do grupo.

Começo, aqui, falando do Diadema. Tenho uma opinião formada sobre esse estreante da Segundona. Pra mim, o melhor time que passou este ano pelo gramado do Tonicão. Muito melhor do que o Fernandópolis, principalmente nos aspectos básicos do futebol moderno: porte físico, formação tática e qualidade técnica. Quando o visitante abriu o placar em 1 a 0 antes dos 25 minutos iniciais, logo pensei: corremos o risco de despedir do campeonato com goleada em pleno Tonicão. Jogo franco igual ao de hoje, só o confronto Assisense x Grêmio Prudente, na primeira fase, vencido, por sinal, por nós.

O Diadema sobrou no primeiro tempo. Jogando defensivamente no óbvio 3-5-2, partia para o ataque avançando o meio-campo e, assim, deixando o meio defensivo do Assisense totalmente perdido. Parecia haver uma avenida em cada uma das extremidades da defesa do Falcão do Vale, tamanha era a facilidade com que o Diadema chegava ao ataque, e sempre com perigo de gol. Contabilizei três chances claras de gol na primeira etapa, e nenhuma do Falcão do Vale.

A meu ver, a responsabilidade pesou nas costas dos jovens jogadores do Assisense. Eles passaram a semana inteira sabendo da responsabilidade de não perder o jogo de hoje. Razão suficiente para justificar a apatia da equipe no primeiro tempo, principalmente depois de sofrer o primeiro gol. Ficou, na etapa inicial de hoje, a sensação de que nosso time jogava sem sistema tático definido, pois os atacantes ficavam isolados na frente e havia um buraco imenso no meio de criação.

No intervalo do jogo a exigente torcida do Assisense cobrava reação por parte do técnico Venâncio. Afinal, pela primeira vez nessa segunda fase começávamos um jogo perdendo e, pior, totalmente perdidos nas quatro linhas. O abatimento no semblante de titulares e reservas era nítido e isso gerava ainda mais insegurança quanto ao que viria na etapa complementar.

Mas, não. O time que voltou para o segundo tempo era outro Assisense. Fez, e muito, lembrar o Falcão do Vale aguerrido dos 45 minutos iniciais contra o Fernandópolis. A marcação foi avançada e o Diadema passou a ser cercado já em seu campo de defesa. Ligar o ataque, portanto, só com chutões. Do lado do Assisense, troca de passes com a bola no chão e sempre pelas extremidades laterais. Deu certo.

Se o Diadema, no primeiro tempo, abriu o placar explorando bola parada (escanteio da direita, escorado para o gol), o Assisense fez uso do mesmo recurso no segundo. Bola na área e Jaílton, o homem gol desse time, subiu mais que todo mundo para empatar. Àquela altura, na metade do segundo tempo, os ânimos já estavam exaltados em ambos os lados e começavam os primeiros desentendimentos.

Na tentativa de segurar o placar em 1 a 1, dessa vez foi o Diadema quem tomou o segundo gol retrancando. Diego Volpini aproveitou mais um lance de bola alçada na área e concluiu bem, sacramentando o vira-vira. Depois, em nova jogada aérea, o zagueiro Kairo cabeceou firme e definiu o placar do jogo: 3 a 1.

 Classificação  - A vitória sobre o Diadema era o único placar que colocaria o Assisense em condições de brigar pela segunda ou mesmo pela primeira colocação do grupo 9. O time ainda faz mais um jogo em casa, na quarta-feira, contra o Taboão da Serra, que nesse domingo tomou 1 a 0 do Fernandópolis fora de casa. Com mais uma vitória o time chega a 8 pontos e precisaria, apenas, de um empate no jogo contra o Fernandópolis, domingo que vem, para garantir a classificação, muito provavelmente como segundo colocado.

O placar de 3 a 1 também contribuiu no fator saldo de gols para o Assisense. O time de Assis entrou no returno da segunda fase com saldo negativo de 1 gol, justamente pela derrota por 2 a 1 para o mesmo Diadema, na semana passada. Fazendo três gols e tomando apenas 1, hoje, agora o saldo é positivo, de 1 gol, e contribuirá para um eventual desempate na rodada final de classificação, no fim de semana que vem.

Em situação complicada ficou o Taboão da Serra, que precisa vencer o Assisense na quarta e, na última rodada, o Diadema, que na quarta vai a Fernandópolis enfrentar o agora líder Fefecê. Diadema, por sinal, que abriu o returno na liderança do grupo 9 e caso sofra nova derrota, na quarta, para o Fernandópolis, pode perder a vice-liderança justamente para o Assisense, na suposição de vencermos o Taboão.

Como aspecto negativo para o jogo dessa manhã de Dia dos Pais fica o comportamento do técnico do Diadema, o conhecido Ataliba Sorriso, que brilhou pelo Corinthians na década de 1980. Simpático e sorridente com as provocações bem-humoradas da torcida do Assisense, ele desentendeu-se com Diego Volpini, meia do Assisense, e, terminada a partida, quis tirar satisfações. Precisou ser contido por jogadores do próprio Diadema, em um comportamento nada condizente com o que a equipe toda apresentou nos 90 minutos.

Já o aspecto positivo é que o Assisense continua invicto no Tonicão e, principalmente, venceu aquele que, repito, foi o melhor adversário que vi pisar nesse péssimo gramado do nosso estádio. Retorno, com certeza, ao Tonicão na tarde de quarta, às 15 horas. Seria a glória para nós, torcedores, ver mais uma vitória, que matematicamente nos garante a vaga, nem que seja na terceira colocação. Mas, por uma questão de honra, além de vencer o Taboão o ideal é que ao menos devolvamos o empate ao Fernandópolis, naqueles domínios, uma vez que o empate na abertura do primeiro turno ainda está engasgado. Diadema é muito mais time que o Fernandópolis.

Do risco de sair do jogo de hoje já sem chances de brigar por uma vaga o Assisense dá a volta por cima e emplaca, logo de cara, o status de melhor ataque do grupo 9. Outro fator positivo é que o Falcão do Vale foi o único entre os clubes da região a vencer no domingo. O Tupã foi a Cotia, pelo grupo 14, e perdeu para a equipe local por 2 a 1. Já o Grêmio Prudente, que vinha de recuperação, voltou a perder, dessa vez por 2 a 0, para o Paulistinha, em São Carlos, pelo grupo 10. O Tupã ainda mantém a vice-liderança do grupo, mas o Grêmio Prudente cai para terceiro.




*Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre em Ciências da Comunicação pela ECA/USP.

Nenhum comentário :