Jovem Pan Online - RSS

sexta-feira, 2 de maio de 2014

SEGUNDONA - Os motivos que levam o Grupo 1 a ser a Chave da Morte

Cláudio Messias*

A quinta rodada do primeiro turno da Segunda Divisão do Campeonato Paulista de 2014 começa na noite dessa sexta-feira para os interesses dos dois clubes de Assis que disputam o grupo 1. O encerramento do turno faz com que essa seja a Chave da Morte, pois em nenhum outro há tanto equilíbrio no mesmo torneio. Basta ver que o Presidente Prudente Esporte Clube, lanterna, soma os mesmos 4 pontos do Osvaldo Cruz. Ambas as equipes, caso vençam seus confrontos desse final de semana, podem sair do inferno da desclassificação e entrar no céu da classificação.

A rodada que fecha o primeiro turno tem o importante confronto Bandeirante x Grêmio Prudente, em Birigui, às 20h30, no estádio municipal Pedro Marin Berbel. Os dois rivais são, respectivamente, vice-líder e líder do grupo 1. Conforto para o Grêmio, que somando 8 pontos pode, com um empate, manter a liderança da chave e só sairia dessa posição se houvesse coincidência de resultados que levasse a desempate mediante aplicação de critérios previstos no regulamento. O Bandeirante soma 6 pontos, igual pontuação de Vocem e Atlético Assisense. O que separa atualmente cada um eles, por posição, são justamente os critérios de desempate.

O Atlético Assisense entra em campo amanhã, contra o Presidente Prudente, no estádio Prudentão. O time de Assis tem 6 pontos e o mandante do jogo, 4. Assim, a estreia de Tupãzinho no comando do Falcão do Vale ocorrerá sabendo-se o resultado do confronto Bandeirante x Grêmio Prudente, hoje. Um empate nessa partida, em Birigui, combinada com uma vitória do time de Assis em Presidente Prudente, traz de volta a liderança do grupo 1 para o Atlético Assisense, que teria uma vitória a mais que o Grêmio. E caso isso ocorra, toda torcida ficará para o jogo de domingo, no estádio Tonicão, entre Vocem x Osvaldo Cruz. Outro empate nesse confronto significaria um planejamento mais tranquilo para o returno da primeira fase pelos lados do Falcão do Vale.

Contas - O equilíbrio entre as 6 equipes que compõem o Grupo 1 fez-me segurar, reter o lançamento de prognóstico visando à classificação para a Segunda Fase. Entendia, eu, no início, que 12 pontos seriam suficientes para garantir lugar na próxima fase. Hoje, com o cenário de Chave da Morte que se abre, essa conta mudou. Com os lanterna e vice-lanterna Presidente Prudente e Osvaldo Cruz somando 4 pontos, é possível que ao menos um deles vá para o returno somando 7 pontos, enquanto o outro somaria 5 pontos. Para isso ocorrer, Vocem ou Atlético Assisense ficariam ou estacionados com 6 pontos ou avançando para 7 pontos. Quatro de seis clubes praticamente empatados e em iguais condições de ficar com as 3 vagas certas do grupo e lutando saldo a saldo como quarta melhor campanha das 3 classificáveis entre todos os grupos.

O que quero dizer é que certamente o quarto colocado do grupo 1 será um dos que irão avançar para a segunda fase. Somente no grupo 3, há, hoje, um quarto colocado (Lemense) que tenha as mesmas duas vitórias que Grêmio Prudente, Bandeirante, Vocem e Atlético Assisense apresentam. A desvantagem, ainda assim, para o time de Leme, é que seu saldo  negativo de gols é de 3 tentos, ante 1 gol negativo do Atlético Assisense, quarto colocado do Grupo 1.

Somando 5, 6 ou 7 pontos, o quarto colocado do Grupo 1 pode, mantendo-se a irregularidade do primeiro turno, terminar a primeira fase com o mínimo de 10 e o máximo, vejam só, de 14 pontos. Na média, pois, em vez de 12 pontos, a vaga garantida da chave ficaria com o clube que somar, no mínimo, 13 pontos.

Se essa premissa prevalecer, digo que falta, para o Atlético Assisense, apenas não perder para o Presidente Prudente nesse sábado. O Falcão do Vale iria, no mínimo, a 7 pontos, ignoraria quem vai ficar na liderança na virada de turnos e iria para um returno em que terá 3 jogos como mandante. Fazendo o dever de casa, portanto, somaria 16 pontos e entraria na pontuação que garante vaga para a Segunda Fase. Melhor, caso consiga administrar resultados fora, trazendo empates, chegará ao final do returno brigando, aí sim, pela liderança do grupo, uma vez que poderia somar o total de 18 pontos.

Hoje, caso o Grêmio Prudente protagonize a mais espetacular arrancada da história da Primeira fase da Segunda Divisão, somará, no final do returno, 26 pontos, pois venceria os 6 jogos que lhe restam. Isso significa dizer que, com uma campanha de simples mortal, o Atlético Assisense pode somar 8 pontos a menos do que essa faraônica projeção sobre o atual líder do grupo, o que o coloca no páreo como protagonista da chave.

Já o Vocem tem uma situação, a meu ver, um pouco mais delicada. O outro time de Assis fecha o primeiro turno em casa e tem de vencer. Digo isso porque o empate coloca o Esquadrão da Fé na mesma pontuação do rival Atlético Assisense no returno (dentro do prognóstico acima), mas com 3 jogos de volta fora de casa e 2 como mandante. Teria de fazer o dever de casa para somar 6 pontos possíveis, precisando de ao menos uma vitória fora, no returno, para igualar-se aos concorrentes e, assim, garantir ao menos a terceira colocação. Duas vitórias em casa e três empates fora não dariam a liderança do grupo caso esse seja o plano.

Nos meus cálculos não vejo Atlético Assisense ou Vocem fora da Segunda Fase. Entendo que ambos, por piores que sejam as campanhas daqui pra frente, avancem. Presidente Prudente e Osvaldo Cruz são os candidatos da chave a ficar fora, dada a instabilidade demonstrada nas quatro primeiras rodadas. Tudo, ressalto, pode mudar nesse final de semana, pois serão os dois lanternas enfrentando os dois times de Assis, até aqui protagonistas de disputa pela liderança.

Geral - Nos outros grupos a virada de turnos mostra prognósticos mais palpáveis. No grupo 2, por exemplo, Olímpia e Inter de Bebedouro (invictos) caminham para mais uma classificação, enquanto o Fernandópolis duela com o Barretos. O Tanabi depende, desde já, de um milagre para sair do único ponto somado e conseguir a terceira colocação (a chave tem somente 5 clubes e isso dificulta no cruzamento com outros grupos quando do critério de quarta melhor campanha).

No grupo 3 a Pirassununguense destaca-se como time de maior pontuação, somando três vitórias em 4 jogos. Com os mesmos 7 pontos, Guariba e União São João duelam para saber quem ficará com a garantida terceira colocação, sobrando para Lemense e Taquaritinga briga pela quarta melhor campanha. Com apenas 1 ponto e considerando o já destacado equilíbrio das demais equipes na chave, o XV de Jaú precisa fazer o milagre da recuperação.

Paulínia, Primavera e Sumaré caminham para ser os três clubes com vaga garantida no grupo 4. Os dois primeiros são líder e vice-líder da chave com 8 e 7 pontos e mantêm distância sobre o Sumaré, terceiro, que tem 3 pontos. Elosport e SEV-Hortolândia tendem a não conseguir brigar sequer pela quarta melhor campanha, uma vez que têm somente 1 ponto somado e estão em uma chave que tem 5 agremiações.

O grupo 5 tem equilíbrio moderado, mas somente na disputa das três primeiras colocações que garantem vaga. O líder União soma 9 pontos e é seguido pelo Atibaia, que tem 6. O terceiro colocado Jacareí tem 4 pontos, um a mais que o Manthiqueira, estando aí a disputa acirrada pela terceira vaga de um grupo que também totaliza 5 clubes em disputa.

Os grupos 6 e 7 destoam dos demais. Seus líderes são Nacional e Mauaense, que têm 100% de aproveitamento, ou 10 pontos. Ambas as chaves têm 6 clubes cada em disputa, o que rende briga pela quarta melhor campanha que dá lugar na Segunda Fase. Ligeira vantagem do Taboão da Serra no grupo 6, pois soma 7 pontos, dois a mais que o Guarujá. ECUS, Suzano e Guarulhos têm, respectivamente, 4>4>3 pontos e devem travar boa briga pela quarta colocação, situação semelhante à do grupo 1, de Assisense e Vocem.

O grupo 7 tem o São Bernardo vice-líder, com 6 pontos somados, mesmos números da Portuguesa Santista, terceira colocada. Diadema com 5 pontos e Jabaquara com 4 devem travar a briga pela quarta vaga, disputa hoje distante do lanterna São Vicente, que tem apenas 1 ponto.

Enfim... - Fazer prognósticos na Primeira Fase é uma complicação porque como o número de clubes por chave difere, ora com 6, ora com 5 agremiações, o cálculo precisa contemplar a variação de pontuação entre aqueles que podem ficar entre os 3 melhores quartos colocados que avançam. Dado o equilíbrio de determinada região, a precisão da prospecção passa a depender do que esses grupos rendem no returno.

Como não fico em cima do muro, penso que o Grêmio Prudente possa dividir a briga pela liderança do grupo 1 com um dos dois clubes de Assis. E entre Vocem e Atlético Assisense vejo uma campanha melhor do Vocem, que bateu em Birigui o adversário que fez 2x0 no Assisense em pleno Tonicão. O derby, que antes era parâmetro, deixou de sê-lo no meu conceito, pois preciso ser convencido de que o Atlético Assisense que fez aquele histórico 2x0 tem condições de voltar a ser mesmo nessa competição. Se voltar, não tenho dúvidas, está na Série A-3 de 2015. Esperemos, porém, para ver.

Para a Segunda Fase a tendência é que os clubes de Assis voltem a encontrar com Fernandópolis, Inter de Bebedouro e Olímpia. Quando muito, o Barretos poderia tirar a vaga de um desses três.



*Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA/USP.

Nenhum comentário :