Jovem Pan Online - RSS

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

FISCALIZAÇÃO ELETRÔNICA - 27/JAN




VIRADA DE MESA
Parece mesmo irreversível o rompimento entre o grupo de empresários que tocou o futebol profissional de Assis em 2013 e a diretoria do Clube Atlético Assisense. Esforços desportivos e políticos miram exclusivamente o retorno do Vocem. E, assim, tende a ficar nas mãos da Federação Paulista de Futebol a decisão de inscrever Assisense, Vocem ou os dois clubes juntos. Essa última opção é a mais remota de todas, pois a vaga, por direito, é do Assisense.

VIRADA DE MESA II
O Vocem foi inscrito provisoriamente pela Federação Paulista de Futebol na quarta-feira passada, com confirmação na sexta. Hoje, portanto, há dois clubes de Assis pleiteando a disputa da Segunda Divisão. No caso do Vocem, contudo, há uma série de situações estatutárias que carecem ser cumpridas. Uma delas é que o clube mais tradicional da cidade encontra-se desfiliado desde 2001, ante um Assisense totalmente regularizado. Eleição de conselho e de diretoria, além de regularização de todas as pendências eventualmente existentes são condições para que o Vocem saia da situação de inscrito provisoriamente e avance para inscrito efetivo no torneio.

VIRADA DE MESA III
Os mobilizadores do retorno do Vocem correm contra o tempo. Vence nessa quarta-feira o prazo para que tais situações burocráticas sejam apresentadas à Federação como resolvidas. A convocação para o conselho arbitral, que definirá regulamento e forma de disputa da Segundona em 2014, terá data anunciada na sexta-feira, dia 31.

VIRADA DE MESA IV
Inerte a essas especulações, a diretoria do Assisense mantém os trabalhos visando à disputa da Segundona. Parte dos jogadores que atuaram em 2013 sinalizaram com interesse por voltar a vestir a camisa do Falcão do Vale. Até sexta-feira, inclusive, deve ser anunciada a parceria que ficará responsável pelo projeto desse ano. Nomes conhecidos da história do futebol da cidade estão envolvidos e representam a metáfora do copo metade cheio, metade vazio. Bons por um lado, péssimos por outro.

VIRADA DE MESA V
O envolvimento político nos novos projetos assusta e aumenta a sensação de incerteza, tanto para os lados do Vocem quanto do próprio Assisense. Em ano de eleição para deputados estaduais e federais, já tem muito macaco gordo colocando o rabo em ambos os galhos. As eleições ocorrem em outubro e o campeonato da Segundona termina em novembro. Que os interlocutores dos dois projetos coloquem-se na condição de cabos eleitorais e relembrem o quão "fácil" é receber pelo serviço depois que determinada figura perde uma eleição aqui em Assis. E, convenhamos, a cidade não elege um deputado desde os longínquos tempos de Hélio Rosas.

VIRADA DE MESA VI
As eleições para composição da nova diretoria do Clube Atlético Assisense acontecem em abril. Mesmo que adote o Vocem, o grupo empresarial por trás projeto pretende inscrever chapa e concorrer com Carlos Antunes "Boi", que está no comando desde 2006.

NOVO TONICÃO
A Autarquia Municipal de Esportes de Assis traçou para os próximos três anos um projeto completo de reforma do estádio Tonicão. De agora até dezembro serão colocadas em prática as alterações que contemplam portadores de necessidades especiais, concomitante a investimentos no péssimo gramado de grama esmeralda. No segundo semestre será feita a instalação das torres de iluminação. De 2015 a 2016 a Fonte dos Amores da Vila Operária terá arquibancadas cobertas nas partes frontais aos dois bares e receberá investimentos na pista e demais instalações de atletismo, amplamente utilizadas para treinamento por atletas da Autarquia.

NOVO TONICÃO II
O projeto político do Tonicão prevê, inclusive, a construção da nova sede da Autarquia de esportes. Salas administrativas no hall de entrada do estádio, academia no andar abaixo e alojamento no andar subsequente. A inspiração vem de trabalhos como o realizado em Lins, com o Linense. Tudo, claro, em parceria público-privada,

APROVADA
A Cantina da Villa Botequim fechou a primeira semana de inauguração em alto estilo. Situada entre a avenida 9 de Julho e a rua Floriano Peixoto, no antigo Restaurante do Tom, surpreendeu pelo cardápio e, principalmente, pelo atendimento. Os garçons foram especialmente treinados pela casa. E viraram vedetes da clientela, pois, jovens, estão experimentando no botequim os primeiros passos como garçons.

SEM RESTRIÇÃO
A Artesp, que é a agência reguladora dos transportes no Estado, já comunicou às empresas que têm concessão para transporte de passageiros em linhas estaduais e interestaduais sobre o vigor vindouro de mais uma decisão relacionada à reserva de lugares para idosos. Em vez da limitação de lugares para essas pessoas, como ocorre hoje, todo idoso que buscar, no horário estipulado pela empresa, uma passagem e determinada linha, terá de ser atendido. Desde, claro, que haja lugares disponíveis.

REALOCAÇÃO
Os professores que davam aulas no Ieda e no Colégio Diocesano completaram suas cargas horárias em escolas e instituições superiores de ensino da cidade e até mesmo de centros como Bauru e Londrina. Parte deles não esperou para decidir o futuro na Uniesp, que assumiu aquele complexo educacional e paga valor de hora/aula abaixo do que é praticado na cidade e na região.

SONHO PRÓXIMO
A Fema deve ser informada nos próximos dias sobre a confirmação da implantação do curso de Medicina em Assis. A credibilidade da equipe que está à frente da iniciativa, obedecendo a todos os prazos e cronograma de convocação estabelecidos pelo MEC, habilita totalmente o projeto da instituição.

NO AR
Meu amigo Paulo Cardoso, o Paulinho Bit, encerrou as férias e já pegou no batente em seu novo projeto para 2014. Está na equipe do Canal Rural, cobrindo eventos agropecuários de todo o país. Toda sorte do mundo a esse competente amigo que tão bem representa o jornalismo assisense.

DISPARIDADE
Há alguns anos tornei-me adepto de utilização de lenha em minha churrasqueira, em substituição ao carvão, cujo pó é, todos sabemos, extremamente tóxico. No espaço de uma semana, contudo, tive de utilizar o carvão em churrascos em que estava envolvido na, digamos, gestão.

DISPARIDADE II
Em Barbosa Ferraz/PR, comprei, a pedido de meu primo, Marcos Messias, um saco grande de carvão. Preferência dele por assar a carne, no sítio, utilizando carvão e não a farta lenha disponível. Nesse domingo, 26, recebi amigos cá em casa e, com a lenha molhada pela chuva dos últimos dias, fui ao Avenida Max para comprar um saco de carvão.

DISPARIDADE III
Assustei quando vi o preço das duas marcas disponíveis. Simplesmente, R$ 16,40 o saco grande. Na semana anterior havia pago R$ 5,90 por igual mercadoria, no supermercado Coimbra, mudando somente a marca. Quase 300% mais caro. Já havia, lá, naquele sítio paranaense, sido advertido pelo 'primo' Roberval, chefe de oficina da Suprema, que o carvão de lá é melhor e mais barato do que o daqui. Melhor, não sei. Mas, mais barato, sem dúvidas!

ESTOQUE ZERO
Descobriram a cerveja Kaiser em lata em Assis. Nesse domingo, no Avenida Max, o preço continuava R$ 1,45 para a unidade. Faltava, apenas o produto, que esgotou. Na cidade como um todo o preço da Antártica Subzero continua R$ 1,65 e, em alguns casos, mais caro que Brahma e Skol.

SAFRA AMEAÇADA
Os agricultores da microrregião de Assis continuam olhando para o céu com preocupação. Visualizam nuvens negras, prenúncio de chuva, mas, na prática, o que veem é um baixo armazenamento hídrico do solo. Ou seja, arma chuva, só que não chove o suficiente para que a água penetre o solo e favoreça no desenvolvimento das plantas.

SAFRA AMEAÇADA II
No período de 21 a 27 de janeiro, por exemplo, choveu o acumulado de 23,6 milímetros nessa microrregião. O dia em que choveu mais foi 25 de janeiro, sábado, com 6 milímetros reais. Nessa segunda, 27, o acumulado também favoreceu, porém, aquém do necessário para equilibrar evapotranspiração do solo e precipitação pluviométrica.

SAFRA AMEAÇADA III
Sojicultores e mediadores de comercialização da leguminosa trabalham com perda de até 30% no potencial de produção do Médio Vale. Ou seja, não há perdas reais, nem prejuízos, pois havia expectativa de super safra para o Centro-Oeste e o Sudeste do país. Mas, o agricultor, tão esfolado pelas políticas agrícolas nas duas últimas décadas, deixa de ganhar um pouco a mais que o tradicional.

EXEMPLO
Um vídeo postado no dia 23 de janeiro, no Facebook, mostra mensagem de Irmã Chiquinha agradecendo por aqueles que têm rezado, orado, enfim, pedido a Deus pela recuperação de sua saúde. A religiosa é considerada por muitos como dona de mãos e orações milagrosas. Quem estiver nas redes sociais pode assistir pelo link https://www.facebook.com/photo.php?v=403281689805993.

UMA HORA...
As famosas histórias de pescador ganharam ares de veracidade dias atrás. Um grupo de pescadores de uma localidade próxima agendou a busca por peixes em Mato Grosso do Sul e para lá se dirigiu em uma caminhonete. As companhias de 'lazer' foram enviadas por avião, de maneira que os dois grupos lá se encontrariam. E se encontraram.

... A CASA CAI
A pescaria correu bem e, no retorno, como havia um lugar sobrando na caminhonete, sobrou carona a uma linda jovem. Em vez de retornar de avião, voltou de caminhonete. E, lá pelas tantas, assumiu o volante. A falta de experiência em uma circunstância que exige destreza ao volante resultou em uma colisão, que matou os 4 homens. Só sobreviveu a moça.

ENQUANTO ISSO...
...os pórticos com enfeites de Natal continuam instalados e, em alguns casos, ligados durante a noite. Trinta e três dias depois de passadas as festas natalinas.

CÁ ENTRE NÓS...
... o prefeito dos 15 mil votos ou sua equipe ou, então, alguém do Departamento Municipal de Trânsito da Prefeitura de Assis transitam pela avenida 9 de Julho e, quando o fazem, convergem à esquerda nos semáforos lá instalados? Dois dos piores cruzamentos da cidade.


IMAGEM DA SEMANA

FESTONA - Meu amigo Sílvio Miléo (à esquerda na foto) recebeu amigos no condomínio em que mora em Itapevi, na Grande São Paulo. A festa em comemoração a seus 55 anos de idade reuniu amigos como o comandante Hamíltom Rocha, famoso pela cobertura jornalística que faz sobrevoando a capital nos finais de tarde, pela Rede Record. Conheci Hamílton através de Sílvio Miléo em 1998, quando o empreendedor nascido em Assis inaugurou uma filial de sua indústria BWT em Jandira. Na ocasião, Hamíltom fazia voos ao vivo para o programa de Gugu Liberato, no SBT, aos domingos, e era instrutor particular de Sílvio, aprendiz de pilotagem de helicópteros. Na aeronave de Sílvio, um Pelicano, sobrevoamos a capital, a mata atlântica e o litoral, em Itanhaém. E no diálogo interno, entre os assuntos conversados, estrava a dúvida de Hamíltom sobre a veracidade do enunciado "está nervoso? vai para Palmital". Na festa, sexta passada, à noite, teve apresentação da Banda Grannd, com Danny Vincent, famoso guitarrista de blues, Guappo, na gaita, e Natalie Alvim, no vocal. Já no sábado o aniversariante recebeu os amigos com quem integra o grupo In Omertà MC, de motociclistas adeptos de triciclos como a Harley Davidson. No som do churrasco a Banda Frobenius, com o conhecido cover de Raul Seixas. Compromissos cá, na Sucupira do Vale, impediram-se de prestigiar a festa de meu amigo. Lá, em Sampa, nos reencontraremos no dia 10 de fevereiro, quando retomo minha rotina Assis>São Paulo>Assis.


 IMAGEM DA HISTÓRIA 

CATOLICISMO - O Seminário São José foi um marco da demarcação de território da igreja católica em Assis na primeira metade do século passado. As comarcas recém constituídas  no interior paulista careciam de padres em suas paróquias, levando a Arquidiocese a investir na formação de novos párocos para, assim, atender à demanda. Essencialmente católica, a população de Assis, naquela época, não poupou esforços e com ajuda financeira, material e de mão-de-obra, ergueu o Seminário, ainda hoje existente.

Nenhum comentário :