Jovem Pan Online - RSS

sábado, 17 de maio de 2014

Empate no derby: Presidente Prudente sobrevive, Grêmio Prudente mais líder do que nunca

Cláudio Messias*

O empate Grêmio Prudente 1x1 Presidente Prudente FC, nessa tarde de sábado, no estádio Prudentão, em Presidente Prudente, mudou pouca coisa no cenário do grupo 1 da Segunda Divisão do Campeonato Paulista 2014. Um ponto para cada lado não torna o Grêmio, mandante, mais líder (em comparação pontual aos vice-líderes), enquanto o rival PPFC não sai da lanterna. Situações antagônicas que renderam, ao final do jogo, comemoração no vestiário do visitante e falatório nos bastidores dos mandantes.

Meus amigos de imprensa esportiva de Presidente Prudente garantem que o clima no Grêmio, que é o terceiro melhor time da Segundona, não é bom. Apesar da campanha excelente até aqui (é um dos únicos invictos do certame), o clube parece não falar a mesma língua com o técnico China e novidades podem ser anunciadas já no início da próxima semana. Demonstração desse clima pesado poderia estar no comportamento do treinador, visto indo embora do Prudentão imediatamente após o encerramento do derby. Haveria, pois, pressão por uma vitória no clássico local, resultado que não veio. China foi expulso, por reclamação excessiva, aos 38 minutos do segundo tempo.

É fato, pois, que a disputa da Segunda Divisão do Campeonato Paulista remete a um planejamento em três fases. Na primeira delas, passa-se pela Primeira Fase, obrigação de todo clube que tem projeto definido e compromisso com investidores. No returno dessa fase inicial esboça-se a equipe considerada ideal para chegar passar da Segunda para a Terceira Fases, altura do campeonato em que fecham-se os períodos de negociação de jogadores entre clubes. Para bom entendedor, estamos exatamente no momento em que os clubes fazem contratações e promovem dispensas. Portanto, processos naturais para quem atreve-se a entrar no universo do futebol profissional.

Nos relatos que recebi sobre os bastidores do Grêmio Prudente, entendo que o time prudentino esteja dividido entre a lista de jogadores que o técnico China quer manter em seu trabalho e a lista que a diretoria (leiam-se investidores) estabelece como descartável. É fato, pois, que o líder do grupo 1 não manteve o rendimento das seis primeiras rodadas e novamente empatou em 1x1 com o rival, tido como o primo pobre nessa história toda. Quem não rendeu no derby, portanto, são os jogadores tidos como da confiança do treinador mas que pela vontade da diretoria não devem permanecer. De tão delicada, a situação de bastidores mostra a possibilidade, inclusive, de renovação completa na semana que vem, incluindo a comissão técnica.

Bola rolando - Os dois gols do derby prudentino desse sábado foram marcados no segundo tempo. O Grêmio Prudente abriu o marcador com Cezane, logo aos 5 minutos. Na descrição que recebi do lance, a bola foi cruzada na área, a zaga do Presidente Prudente falhou e o camisa 8 entrou por trás para completar para as redes. Já o empate saiu aos 30 minutos finais, também em cruzamento na área. No bate-rebate, o quarto zagueiro Joseilton meteu a cabeça na bola e deixou tudo igual: 1x1, resultado final de jogo.

No saldo geral, o Grêmio Prudente foi melhor no jogo e teria merecido vencer. Foi seguro por uma retranca premeditada do Presidente Prudente, que como visitante estava contente com a igualdade do marcador. Já nos acréscimos o Grêmio teria desperdiçado oportunidade clara de vencer o jogo, porém desperdiçou e, assim, irritou o treinador China.

Para os planos do Grêmio Prudente o empate confirmou a equipe com 15 pontos, condição que o coloca, nos meus cálculos, na Segunda Fase, uma vez que nos demais 6 grupos os atuais quartos colocados não chegarão a essa pontuação, de acordo com meus prognósticos resultantes da rodada de abertura do returno. Já o Presidente Prudente continua, sim, na briga direta pela quarta colocação do grupo 1, uma vez que foi a 6 pontos e está a 1 ponto de Atlético Assisense e Osvaldo Cruz que, por sua vez, duelam na tarde desse domingo. Um empate nesse jogo em Osvaldo Cruz mantém o Presidente Prudente a uma vitória de entrar na zona de classificação, já que vai a Birigui, na próxima rodada, e, assim, continuaria dependendo de suas próprias forças, desde que vença seus 3 jogos restantes.

Para os dois clubes de Assis a primeira partida da sétima rodada em nada altera o cenário. O Vocem ainda pode ser líder do grupo 1, em eventual declínio de campanha do rival prudentino Grêmio. As duas equipes ainda têm confronto direto no returno e, com isso, o time de Assis poderia encostar e até mesmo passar o atual líder, desde que não perca mais jogos nessa reta final de segundo turno. O Vocem entra em campo nesse domingo, no Tonicão, ante o Bandeirante, no confronto direto que pode valer a vice-liderança isolada, condição garantida a quem sair da partida vencedor.

Já o Atlético Assisense tem confronto direto com o Osvaldo Cruz, às 16 horas desse domingo, no estádio Breno Ribeiro do Val, em Osvaldo Cruz. O jogo é reconhecido como decisivo para o plano que levou o técnico Tupãzinho para Assis. Com a derrota, domingo passado, em pleno Tonicão, para o Grêmio Prudente (2x0), tornou-se obrigatório para o Falcão do Vale buscar 3 pontos fora, entre os 4 jogos que faltam (são dois confrontos fora, dois em casa). Além de Osvaldo Cruz o time de Assis vai a Birigui, enfrentar o Bandeirante. Ou seja, um empate contra o Osvaldo Cruz faz com que haja obrigatoriedade de nova vitória sobre o Vocem, no derby, jogo em que o Atlético Assisense figura como mandante. Ideal, pois, é vencer em Osvaldo Cruz, ganhar embalo por mais 3 pontos ante o Vocem ou, como segundo plano, segurar o empate e, enfim, partir para cima do Presidente Prudente, em casa, na última rodada. Esses teóricos 7 pontos garantem classificação.

Nos prognósticos, o Vocem pode chegar aos 21 pontos, desde que vença seus 4 confrontos restantes na Primeira Fase. A tendência é que vença o Bandeirante nesse domingo, tenha um jogo apertado com o Atlético Assisense no derby, faça o melhor jogo da primeira fase contra o Grêmio Prudente, no Tonicão, e vá para Osvaldo Cruz, na última rodada, para não perder. Dentro desses parâmetros, imagino o Vocem com 15 pontos, para ser pessimista, e 17 pontos, sendo otimista com uma vitória, em casa, sobre o Grêmio Prudente.

Meus cálculos mostram um Atlético Assisense que não deve chegar aos 19 pontos possíveis nesse returno. O Falcão do Vale não encontrará facilidade para vencer Osvaldo Cruz e Vocem, nas duas próximas rodadas, confrontos que entendo como passíveis de empate. Para piorar a situação, vai a Birigui enfrentar o Bandeirante na penúltima rodada, confronto que deverá decidir luta pela terceira ou pela quarta posição do grupo 1. Isso prevalecendo, obrigatoriedade de vitória sobre o Presidente Prudente, no Tonicão, no encerramento da Primeira Fase. Vislumbro o Falcão do Vale chegando aos 13 pontos que, desde o início do campeonato, considero ideais para que um dos 39 clubes avance para a Segunda Fase, nem que seja na condição de um dos três melhores quartos colocados em seu grupo. Mas, repito, pode chegar aos 8 pontos e garantir com tranquilidade a vaga.

Jamais escondi ou neguei que vejo os dois times de Assis na Segunda Fase. Dali por diante, aí sim o bicho pega.

Outros grupos - Se o Grêmio Prudente está, a meu ver, classificado para a Segunda Fase, o Nacional, da capital, está mais que garantido. Com a vitória (2x0) desse sábado, sobre o Suzano, o time chegou aos 19 pontos no grupo 6 e não pode mais ser alcançado pelo atual quarto colocado, que é justamente o Suzano. Com 7 pontos, o time de Suzano chega, no máximo, aos mesmos 19 pontos caso vença todos os jogos que tem pela frente, perdendo, no final, pelo critério de desempate, ou, mais precisamente, no confronto direto.

Uns garantem vaga, outros dão adeus ao torneio. Em nada adiantou o Tanabi especular a chance de retorno ao futebol para o jogador paraguaio Cabañas, pois com os 4x0 sofridos para o Fernandópolis em pleno estádio "Prefeito Alberto Víctolo", em Tanabi, o time da casa não sai da vergonhosa soma de apenas 1 ponto em 7 jogos disputados. Com os 9 pontos que ainda tem em disputa, chega no máximo a 10 pontos, fora dos 13 pontos mínimos que considero classificáveis para a Segunda Fase. A rivalidade Assis x Tanabi, portanto, não acontecerá em 2014, como ocorreu em 2013. O Tanabi é o pior de todos os 39 clubes da Segundona.


Parte do texto corrigida ou atualizada

*Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA/USP.





Nenhum comentário :