Jovem Pan Online - RSS

domingo, 4 de maio de 2014

EU, DA ESCUTA - Fim do primeiro turno


INDÍCIOS
O confronto Presidente Prudente 1x1 Atlético Assisense, no Prudentão, teve um detalhe que não passou despercebido para o árbitro Rogério dos Santos Laranjeira. Ele anotou, na súmula, que as bolas colocadas em disputa pelo time mandante eram da marca Topper, ano 2013. A Federação Paulista de Futebol exige bolas da temporada vigente.

COM DOCUMENTO
O árbitro César Luiz de Oliveira fez um registro inusitado no jogo Vocem 1x2 Osvaldo Cruz. Na súmula, anotou que todos os jogadores do Vocem apresentaram-se para o jogo munidos de documento de identidade RG. Na falta da carteirinha padronizada a Federação permite que a apresentação seja feita com RG ou outro documento com foto.

PONTO A MENOS
Coloquei, no prognóstico, que em caso de vitória sobre o Grêmio Prudente, domingo que vem, o Atlético Assisense assumiria a liderança do grupo 1. Equívoco. O Grêmio tem 4 pontos de vantagem sobre os dois vices-líderes. E, com eventual derrota, continua líder, pelo menos até a sétima rodada. Fui corrigido por Fábio Manfio, o treinador mais competente que já vi atuar no futebol varziano de Assis.

PONTO A MAIS
Tupãzinho foi hospedado pelo Atlético Assisense no Hotel Santa Rosa, casa por onde passaram treinadores renomados do futebol profissional de Assis nas últimas décadas. Um dos que mais recordações positivas deixaram é Paulo César Catanocce, comandante do Vocem na temporada de 1998. Tupãzinho, nessa primeira semana, já deixou, igualmente, as melhores impressões.

QUE BELEZA!
Quando da apresentação de Tupãzinho a TV Tem fez um daqueles desfavores que lhe são peculiares. Primeiro, colocou reportagem sobre jogo antigo de Tupãzinho em Chavantes. Depois, material com o mesmo protagonista, agora técnico do Atlético Assisense. E lá pelas tantas, que o treinador poderia retornar a Tupã para a disputa da Copa Paulista. O treinador tem contrato com o Falcão do Vale e, na apresentação, tratou de desconstruir boatos: fica até o último jogo do Assisense, preferencialmente comemorando a classificação para a A-3.

DESFALQUE
Edmar Frutuoso não foi ao jogo Presidente Prudente 1x1 Atlético Assisense, em Prudente, no sábado. Era finalista, com direito a chope e churrasco na faixa, na sauna do Assis Tênis Clube, no torneio de sinuca local. O resultado? Digamos que Edmar, favorito ao título na sinuca, deveria ter ido integrar a equipe de comentaristas da Rádio Assiscity Online. Marcelo Zanchetta é o nome do melhor sinuqueiro da rodada.

PINGOS NOS IS
Conversa vai, resultados vêm, Jamil Haddad Filho aos poucos acerta-se com a diretoria do Atlético Assisense. É visível o quão competente foi o acerto de Tupãzinho no sistema tático do time, que no sábado sofreu um gol acidental do Presidente Prudente e soube reagir em tempo, definindo o empate nos acréscimos. Jamil nada tem contra Tupãzinho. Apenas, não concordou com a forma com que Alison Moraes saiu. É dele a interferência, inclusive, para que Alison permaneça como auxiliar técnico, o que antes era descartado.

ENTRA E SAI
O técnico Buião foi demitido publicamente nas vociferadas entrevistas de diretores do Vocem após a derrota para o Osvaldo Cruz, na Rádio Assiscity. Tradição no futebol brasileiro, é mais um treinador que paga o preço pelo péssimo desempenho de um time fraco. Nas redes sociais fala-se em Itamar Sorriso, que fez história no Vocem da década de 1990, como substituto de Buião.

VAZIO GRADATIVO
Fala-se em 700 pagantes na terceira derrota consecutiva do Vocem, com renda de R$ 8 mil. Nos 3 jogos como mandante o time colocou 1 mil torcedores no primeiro, 2 mil no segundo (derby  com o Assisense) e, agora, 700 pagantes. E dessa vez, sem carreata no sábado.

PREENCHIMENTO GRADATIVO
O Atlético Assisense, que aumentou em 36% a sua média de público no Tonicão, vai para o returno com 3 jogos como mandante, sendo um deles o derby contra o Vocem. A expectativa de bom público, porém, fica para o próximo domingo, com a vinda do líder Grêmio Prudente. Agregado a isso, a apresentação oficial de Tupãzinho à Torcida Jovem do Falcão do Vale.

OPÇÃO
Parte de meus amigos que têm ido a jogos de Atlético Assisense e de Vocem, no Tonicão, concordam que o Falcão do Vale é melhor que o Esquadrão da Fé. Ou seja, não são apenas os resultados dos dois times nesse primeiro turno que traduzem a melhor colocação do Assisense, que divide com Osvaldo Cruz a vice-liderança, ante um Vocem quarto colocado.

SEM TETO
Com o estádio Stravos Papadopoulos ainda interditado, o Jacareí mandou, nessa rodada, o jogo contra o União, pelo grupo 5, no estádio municipal Joaquim de Moraes Filho, o Joaquinzão, na vizinha cidade de Taubaté, no Vale do Paraíba. A súmula desse confronto não aparece no status do site da Federação Paulista de Futebol. Igualmente, o resultado não foi lançado, o que conota poder não ter havido o confronto.

BICHO PEGOU
Os olhares de dirigentes do clubes que disputam a Segundona ficam voltados aos jogos em que a Mauaense manda nessa temporada. Dona da maior e melhor média de público e renda do torneio, a agremiação de Mauá colocou 5 mil torcedores no estádio Pedro Benedetti no primeiro jogo como mandante. Hoje, porém, o desfecho do jogo Mauaense 1x0 São Vicente é que chamou atenção. Quatro jogadores, sendo dois de cada lado, foram expulsos após o apito final. Aprenderam, na marra, que briga dá expulsão, súmula e, depois, STJD.

MACHÃO
O técnico do Barretos ficou com o troféu de bocudo da rodada na Segundona. No jogo Fernandópolis x Barretos o treinador Olímpio Batista Ferreira Júnior inventou de falar bobagens impublicáveis para quem estava como auxiliar de arbitragem. O problema é que respondia como auxiliar Maiza Teles Paiva, que solicitou registro em súmula, aos 82 minutos de bola rolando. Não satisfeito, continuou falando bobagens. E, claro, foi expulso.

ESPERTEZA VAZIA
O Guariba tentou ser mais esperto do que realmente é no jogo contra a Pirassununguense, nesse domingo. Na parada técnica para reidratação, aos 62 minutos, o árbitro Marcos de Oliveira Marcelo foi informado de que as bolas do jogo simplesmente haviam desaparecido do estádio Domingos Baldan, em Guariba. Como a vitória parcial era de 2x1 para os mandantes e fora avisado que sem bola não tem jogo, as redondas reapareceram. Junto, apareceu o registro da presepada na súmula do jogo. Coisas da quarta e última divisão do Campeonato Paulista.

NÍVEL ZERO
Quem também inventou de aparecer mais que o espetáculo do jogo foi, acreditem, o motorista da ambulância que ficou de plantão no confronto Taquaritinga 1x0 XV de Jaú, no estádio Adail Nunes da Silva, em Taquaritinga. Mesmo com o time da casa tendo vencido o confronto, o indivíduo foi até a comissão de arbitragem e proferiu ofensas impublicáveis. Foi para a súmula, apesar do aparato feito pelo departamento jurídico do Taquaritinga, que ajudou a identificar o motorista bocudo.

LAXANTE
Ofensas ainda menos publicáveis saíram da boca do técnico do União Suzano, Wagner Miranda de Souza, no confronto contra o Nacional, em Suzano. Primeiro, ele ofendeu árbitros, parentes dos árbitros e mais quem entrasse no meio. Depois, expulso, continuou a vociferar, mas com o inusitado. De acordo com o que registrou, em súmula, o árbitro Alex Lopes Loula, o treinador afirmou, em meio a palavrões, "precisa colocar purgante na comida desses filhos da put*, cambada de fracos". Isso tudo, aos 44 minutos do segundo tempo, depois da não marcação do que o técnico entendeu como penalidade a favor do time local, que perdeu por 2x1.

SEM IMPRESSÃO
No caso do jogo Manthiqueira 1x3 Atibaia, o árbitro Luiz Plinio Rezende Jr. registrou em súmula o não funcionamento da impressora colocada para os trâmites formais do jogo. Sem impressão, um comunicado de penalidade não pôde ser assinado pelo jogador responsável, do Atibaia, que era visitante.

Nenhum comentário :