Jovem Pan Online - RSS

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Boatos tiram 6 pontos do Osvaldo Cruz, mas TJD confirma julgamento para dia 2

Cláudio Messias*

Algumas postagens nas redes sociais, nessa sexta-feira, deram conta de que o Osvaldo Cruz perdera 6 pontos por ter escalado irregularmente jogadores no primeiro turno da Segundona 2014. Tudo, porém, não passa de especulação, segundo a Federação Paulista de Futebol. Há, sim, uma situação em que o clube do grupo 1 passará pelo Tribunal de Justiça Desportiva, na próxima segunda-feira, dia 2. Afora isso, uma punição por ocorrência registrada na partida do dia 5 de maio, em Birigui, contra o Bandeirante, mas por razões disciplinares.

O Osvaldo Cruz está sendo denunciado pelo Presidente Prudente por ter, no confronto do primeiro turno, listado para o confronto um jogador que sequer entrou em campo nesse ano. Trata-se de Luciano Genaro de Lima, apontado como autor do gol da vitória do Osvaldo Cruz sobre o PPFC no dia 27 de abril. Esse atleta apenas passou por testes no clube de Osvaldo Cruz, mas foi dispensado. E, na realidade, aquele gol do jogo foi marcado por Eduardo Vinícius Silva Nunes, regularmente inscrito na Federação. Esse caso ganhou destaque nacional porque foi um jogo em que dois jogadores marcaram um único gol.

A confusão lançada nas redes sociais nessa sexta-feira dá conta de ata do TJD publicada ontem no site da Federação. No documento, de número 15/2014, o Osvaldo Cruz foi multado em R$ 750,00 e seu treinador, Carlos Pinoza, advertido. A mesma advertência incidiu sobre Benedito de Souza Miranda, técnico do Bandeirante. No jogo do dia 4 de maio o treinador do Bandeirante, mandante, entrou no campo com a maca para a retirada de um jogador do Osvaldo Cruz, ainda no primeiro tempo, alegando 'cera' do adversário. O técnico do time visitante defendeu seu atleta e os treinadores trocaram empurrões, acabando expulsos.

Os julgamentos do TJD acontecem mediante cronogramas formais. Primeiro, são lançadas as citações, tornadas públicas no site da Federação. Nesse documento, os clubes tomam ciência de que poderão enviar defesa e representantes para os julgamentos que geralmente ocorrem às segundas-feiras, no Tribunal. Todos os julgamentos e decisões são passados em atas, igualmente publicadas. No caso do Osvaldo Cruz, a citação 16/2014 foi tornada pública ontem, mas o caso decorre de denúncia anterior à pauta que será colocada em votação na semana que vem.

*Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação na ECA/USP.

Nenhum comentário :