Jovem Pan Online - RSS

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Atlético Assisense vai a Birigui em busca do improvável

Cláudio Messias*

A semana do Atlético Assisense foi conturbada. E pode terminar pior ainda. O clube tem chances remotas de prosseguir na Segunda Divisão do Campeonato Paulista, remonta dívidas assumidas com jogadores e enfrenta o algoz Bandeirante, em Birigui, na noite dessa sexta-feira. Em meio a isso, numa situação de realidade paralela, espera o desfecho de um amontoado de denúncias que estão surgindo e podem parar no Tribunal de Justiça Desportiva.

No que depender de suas próprias forças, o Atlético Assisense sonha com a classificação se devolver a derrota do primeiro turno, no Tonicão (2x0), agora jogando no estádio Pedro Marin Berbel, em Birigui, frente ao Bandeirante. É o penúltimo compromisso do Falcão do Vale nessa Primeira Fase e, preferencialmente, essa vitória fora de casa seria ideal se ocorresse com 2 gols de diferença, para reduzir o saldo negativo do time de Assis, atualmente em 5 tentos. Chegando, assim, aos 10 pontos, haveria empate com o Osvaldo Cruz, que amanhã enfrenta o Presidente Prudente, no estádio Prudentão, com transmissão ao vivo pela Rede Vida de Televisão (19h00).

Hoje, o Atlético Assisense tem 29,2% de aproveitamento.  E com dois jogos pela frente e seis pontos a somar. Para se ter um parâmetro sobre a dificuldade dessa missão, esses seis pontos correspondem, em dois confrontos, a quase tudo que o Falcão do Vale fez até aqui em 8 jogos disputados. E mesmo que vença em Bandeirante hoje à noite, precisará fazer ao menos 3 gols para igualar em campanha com o Osvaldo Cruz, atual quarto colocado da chave e, hoje, um dos três melhores quartos colocados que garantem vaga na Segunda Fase.

Um empate em Birigui sepultará os planos do Atlético Assisense já nessa noite de sexta. Isso porque os demais clubes que lutam pelas quartas vagas de seus grupos e, assim, sonham com as 3 vagas que serão definidas por índice técnico na próxima fase, somam a seguinte pontuação: Pirassununguense, no grupo 3, 12 pontos; União Suzano, grupo 6, 10 pontos; e São Bernardo, grupo 7, 9 pontos. Essas agremiações podem, com sobra, passar, nos dois jogos restantes, dos 13 pontos a que o Atlético Assisense pode, no máximo, chegar. O olho no gato e no peixe, portanto, faz o Falcão do Vale mirar sua meta de 6 pontos e monitorar os eventuais tropeços de Pirassununguense, União Suzano e São Bernardo. Somado a eles, ainda há, no grupo 3, o XV de Jaú, que pode chegar aos mesmos 13 pontos, ocupando atualmente a quinta colocação em sua chave, e o Jabaquara, atual quinto colocado no grupo 7 e que pode somar 15 pontos no total.

Passada essa penúltima rodada o sonho assisense se estenderá para o domingo, dia 8 de junho, com jogos realizados unicamente às 10 horas. Na ocasião, receberá o Presidente Prudente, no Tonicão, somando maiores esperanças caso o jogo de amanhã, entre Presidente Prudente x Osvaldo Cruz, termine ao menos empatado ou com vitória dos prudentinos. Aí, sim, competirá ao Falcão do Vale fazer o dever de casa e aplicar gols que lhe esgotem o saldo negativo. E, por ironia, torcer para que o Osvaldo Cruz não vença, em casa, ao Vocem. Com essa matemática, o Assisense garante a quarta colocação do grupo 1 vai para o cruzamento de resultados com outros 6 grupos para saber se estará entre os 3 melhores quartos colocados.

Entre os atuais quartos colocados em condições de pontuar o suficiente para tirar a vaga do Atlético Assisense, o Pirassununguense pega, nesse domingo, o lanterna e já eliminado Lemense, em Leme, e encerra a Primeira Fase contra o forte Guariba, atual líder do grupo 3, em Pirassununga. Já o União Suzano pega, fora de casa, o eliminado Guarulhos, nesse domingo, e encerra a fase, em casa, contra o atual vice líder do grupo 6, Guarujá. Por fim, o São Bernardo recebe o lanterna e eliminado São Vicente, pelo grupo 7, nesse domingo, e na última rodada vai a Santos enfrentar a vice-líder da chave, Portuguesa Santista. Tarefas, portanto, nada fáceis para os adversários indiretos do Falcão do Vale nessa reta final.



*Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA/USP.

Nenhum comentário :