Jovem Pan Online - RSS

domingo, 25 de maio de 2014

FIM DE JOGO - Vocem, classificado, devolve derrota no derby e afunda Assisense

Cláudio Messias*

Cinco jogos depois do primeiro derby contra o Vocem, no primeiro turno, o Atlético Assisense ainda não sabe o que é vencer. Sim, a última vitória do Falcão do Vale ocorreu naquele primeiro clássico, histórico, em 20 de abril (2x0). Nesse domingo, quando precisava dos 3 pontos, o Assisense não teve suficiência para converter em gols o domínio que teve durante 90 minutos do jogo realizado no estádio Tonicão.

O time do técnico Tupãzinho tinha diversos fatores a seu favor no final do derby. O Vocem, com um jogador a menos, fez 1x0 aos 19 minutos da etapa complementar e a partir de então, retrancou. Na definição de meus amigos que foram ao estádio e despacharam recados durante os 90 minutos de bola rolando, aos 40 minutos finais a realidade mostrava o Atlético Assisense dominando toda a metade do gramado, sufocando o Vocem na defesa.

A realidade, agora, mostra dois jogos para encerrar a Primeira Fase da Segunda Divisão do Campeonato Paulista 2014. O Vocem, classificado, ainda pode chegar aos 19 pontos e, até mesmo, passar o líder Grêmio Prudente na liderança. Nos meus prognósticos, garante vaga na Segunda Fase, pois mesmo que perca os dois últimos jogos, ainda será um dos três melhores quartos colocados entre grupos. Estratégico que é, bastará segurar os dois próximos adversários, quais sejam, Grêmio Prudente e Osvaldo Cruz, respectivamente em casa e fora, para garantir lugar entre os três primeiros do grupo e, assim, não ter sustos no final.

Já o Atlético Assisense passa a viver uma fase em que tem ótimas lembranças da bola rolando nos últimos 4 jogos, ocasiões em que dominou os confrontos, mas vê placares finais trágicos no seu retrospecto. Desde a vitória no primeiro derby, o Falcão do Vale empatou um jogo e perdeu 4, sendo três deles em pleno Tonicão. Agora, com os mesmos 7 pontos, pode chegar aos 13 pontos que dão classificação como um dos 3 melhores quartos colocados, desde que vença o Bandeirante, em Birigui, e o Presidente Prudente, na última rodada. Lembremos que no primeiro turno o mesmo Bandeirante venceu o Assisense, em pleno Tonicão, por 2x0. Ou seja: difícil.

Há, lamentavelmente, um fator externo que pode levar o Atlético Assisense para a Segunda Fase, desde que faça pontos nesses dois jogos finais. O Osvaldo Cruz vai a julgamento no TJD por ter, segundo denúncia do Presidente Prudente FC, escalado irregularmente jogadores no confronto entre as duas equipes, no confronto do dia 27 de abril, em Osvaldo Cruz. O jogo foi vencido pelo Osvaldo Cruz (2x1) e caso haja punição, esses 3 pontos ficam cancelados e passam para o adversário. Sem os pontos, o Osvaldo Cruz cai para 7 pontos e o Presidente Prudente vai a 9 pontos, cenário que, hoje, colocaria o Atlético Assisense como lanterna do grupo 1. A questão é que o Falcão do Vale tem confronto direto com o PPFC, em casa, na última rodada, e pode avançar para a quarta colocação, desde que não perca pontos em Birigui e o Presidente Prudente continue tropeçando.

Pelo que vi e analisei até aqui, Vocem, Bandeirante e Grêmio Prudente merecedores da vaga que garantiram na Segunda Fase. O Atlético Assisense, que até se esforçou levando Tupãzinho, fez mais com Alisson Moraes, treinador menos famoso, porém, nas quatro linhas e com a bola rolando, mais competente e eficiente. Tenho dúvidas reais e justificáveis sobre a classificação do Falcão do Vale, que já não é merecedor de passagem. Como costumo dizer, sempre, classificar na Primeira Fase é obrigação de todo clube que realmente deseja fazer da Segundona uma ponte de acesso à Série A-3. Hoje, só vejo os três primeiros colocados merecendo esse status de classificados.



*Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA/USP.


Um comentário :

Thiago Bittencourt disse...

Infelizmente o time desse ano é bem limitado tecnicamente. Além disso, a diretoria bateu cabeça, contratou errado, montou um time no meio do campeonato pior do que o começou e não soube trabalhar com os boatos de que salários estavam atrasados