Jovem Pan Online - RSS

sexta-feira, 2 de maio de 2014

FISCALIZAÇÃO ELETRÔNICA - 02/MAI/2014


PASSO A PASSO
O aeroporto de Presidente Prudente colocou em operação, na semana passada, os novos instrumentos que permitem principalmente pousos de aeronaves em qualquer circunstância climática desfavorável. Com chuva ou neblina, agora, qualquer aeronave decola e desce em solo prudentino. Antes voos nessas condições eram deslocados para Londrina ou, na eventualidade de aquele aeroporto paranaense também encontrar-se sem "teto", retornariam para as cidades de origem. Óbvio que, agora, situações excepcionais como as que fecham aeroportos como o Santos Dumont, no Rio, igualmente impedirão operações em Prudente.

COMPASSO DE ESPERA
A operação da companhia Azul em Assis continua dependendo da reforma do aeroporto local. O mercado de agências de viagens trabalha com a possibilidade de a cidade contar com linha frequente a Viracopos, em Campinas, a partir de novembro, abarcando o movimento pré-verão>férias. Nenhuma informação formal nesse sentido, contudo, parte seja qual for a esfera do poder público.

PACIÊNCIA EM EXCESSO
A liberação de verba para a reforma do aeroporto de Assis faz lembrar a enrolação em torno da iluminação artificial do estádio Tonicão.

AVANÇO
Minha amiga Ana Clotilde Thome Williams foi informada nessa quinta-feira, 24, de sua promoção na Universidade Northwestern, nos Estados Unidos. De Senior Lecutrer ela passa a Distinguishsed Senior Lecturer. Ela assume o novo cargo, na faculdade WCAS, em setembro. Compactuamos diálogo de pesquisa desde 2006, quando de minha participação no Projeto Teletandem Brasil, da Unesp/Assis.

EXEMPLO
Quem também é motivo de orgulho nosso, na academia, é a candidomotense Lisandra Costa. Deficiente visual desde a adolescência, ela é a mais nova docente pertencente aos quadros das Faculdades Integradas de Ourinhos. Eu e Lisandra nos formamos na mesma turma de História, na Unesp/Assis, em 2007.

53
Apareceram os pertences do delegado de polícia que haviam sido reclamados, na sauna de um clube da cidade, semanas atrás. No dia em que a sauna é frequentada pelo público feminino uma sócia, quando recebeu determinada chave para guardar os pertences no armário, notou que havia uma carteira e demais objetos naquele espaço. Comunicou, imediatamente, a funcionária, que recolheu os objetos. Tratavam-se, pois, dos pertences do delegado sócio. 

53 II
Consulta feita nos registros mostrou que, coincidentemente, desde a reclamação de sumiço dos tais pertences aquela repartição específica não fora usada por ninguém. Logo, o mais provável é que tenha havido troca acidental de chaves quando da entrada do delegado, de maneira que o mesmo tenha aberto outra porta de armário e, assim, dado falta de seus objetos.

UM DIA DA CAÇA...
Semanas atrás, o simpático amigo Roberto Cardoso de Almeida, palmeirense chato de carteirinha, sugeriu uma foto 'selfie' no clube em que somos sócios em comum. À mesa, além da dupla, estava Edmar Frutuoso, o eterno Zico da Santa Cecília. E, de passagem, Toninho Scaramboni, convidado para compor a foto. O locutor da popularesca Interativa FM negou-se a compor a foto, bradando: "vai queimar meu filme sair ao lado desse cara". Parafraseando Roberto, o Rei, esse 'cara' sou eu, o blogueiro.

... OUTRO DO CAÇADOR
Toninho Scaramboni é, por mim, considerado sucessor de Celso Camilo Costa no rádio de Assis. Não por competência, que fique claro, mas por vias comerciais que colocam o fator comercial à frente e acima de qualquer linha editorial. E nessa quarta, no mesmo clube, enquanto eu cumprimentava amigos que não revia desde que mudei-me para Campina Grande, Toninho ofereceu-me a ducha que acabara de usar. Ao que respondi com a mesma provocação de semanas antes: "não, essa ducha queima filme". Ele, saindo para a sauna a vapor, não deixou de novamente bradar: "vai colocar na coluna". Não ouviu, a tempo, que eu disse que "nem toda porcaria merece ser postada aqui". Essa, dessa vez, mereceu.


SEM MÉRITO
Toninho Scaramboni, no dia da negativa da foto, no clube, teve o que defino como ousadia de dizer, a mim, que "não foi isso o que te ensinei a escrever", referindo-se ao que posto, no Blog, relacionado ao Vocem, de quem ele hoje é contratado (ano passado era Atlético Assisense). Ele, locutor de rádio, quis dizer que em meu início de carreira, ensinou-me algo de redação. Tudo bem, quanto mais passa o tempo, mais as pessoas mais velhas esquecem-se e confundem o passado. Normal, pois, Scaramboni esquecer-se de que quando comecei em redação na Cultura AM, contratado por Eduardo Camargo Neto, o Camarguinho, por quem guardo profundo respeito e honra, meu chefe de redação era Valdir Pichelli, com quem aprendi a separar jornalismo e ideologia da comunicação. Minha ídola, na locução e no texto de FM, era a eterna Maria Sílvia Gomes, a Silvinha, meu exemplo até hoje. 


SEM MÉRITO II
Enfim, quando comecei no jornalismo, Toninho Scaramboni era um locutor que fazia programa de uma hora, sábados, das 18h00 às 19h00, na Cultura FM, além de escrever algumas coisas na extinta Gazeta de Assis. Com ele, pois, eu aprendi, dois anos depois, que não se bate na cara de ninguém, muito menos de um aprendiz de redação, como ele me definia. Com a proteção, minha, do meu eterno parceiro Alves Barreto, a quem ele, Toninho, não teve coragem. na ocasião, de encarar quando, na redação, houve o bofete. Quem bate, pois, esquece; quem apanha, jamais esquece. É essa a lembrança que tenho do tal tio Toninho, de quem jamais me considerei sobrinho, nem que bastardo.

VELHA DIREÇÃO
A direção do Assis Tênis Clube retomou a gestão dos setores de bares e restaurante. Voltei, pois, a consumir no bar da bocha, às quartas-feiras, depois de longo período de boicote devido à forma desrespeitosa com que fui atendido no ano passado.

TESTE
Nesse sábado o ATC promove a final do tradicional torneio de sinuca, na sauna. O favorito ao título é Edmar Frutuoso, o Zico da Santa Cecília. Chope e churrasco para confraternizar. Um dos desafios da auto-gestão do setor de bar, pois a sauna é, tradicionalmente, um dos pontos de maior consumo de bebidas no clube.

TESTE II
No domingo, o Tênis promove o igualmente tradicional almoço com "costela no chão". São esperadas pelo menos 500 pessoas, novo teste para a suficiência de gestão, interna, do setor de bar e restaurante.

MÁGOA
Não está fácil convencer Jamil Haddad Filho de que era necessário sigilo sobre a contratação de Tupãzinho para o comando do Clube Atlético Assisense. O dirigente entende que, primeiro, o clube tinha de ter desvinculado Alison Moraes, para depois anunciar a sondagem por outro treinador. Haddad, desconhecendo o diálogo do Assisense com Tupãzinho, desmentiu formalmente, nas redes sociais, o que era tido como boatos sobre a vinda do novo treinador. O episódio provocou um racha entre os gestores do Falcão do Vale.

SUSPEIÇÃO
O presidente do Atlético Assisense, Carlos Antunes Boi, desconfia das intenções de Reinaldo Nunes, o Português do PT, com sua divulgação, no Jornal da Segunda Online, da possível vinda de Tupãzinho a Assis. Foi a Português que Jamil Haddad questionou, no Facebook, quando da propagação do possível acerto de Tupãzinho. Boi critica Português pelo fato de o vereador e radialista ser, também, membro da diretoria do Vocem e não ter publicado uma linha sequer, até então, com notícias positivas relacionadas ao Assisense. Segundo o presidente, é clara a intenção de provocar alvoroço e, assim, buscar proximidade com Tupãzinho para uma eventual troca de treinadores no clube rival, que vem de duas derrotas consecutivas a Segundona.

MAIS FUMAÇA?
A vinda de Tupãzinho para o Atlético Assisense fez gerar, na imprensa da Grande São Paulo, uma especulação que por aqui, na Sucupira do Vale, ainda não estourou. Neto, apresentador e comentarista do Grupo Bandeirantes, teria uma proposta para comprar integralmente ou mesmo uma parte do Falcão do Vale. A chegada de Tupãzinho, seu companheiro na conquista do inédito título brasileiro pelo Corinthians, em 1990, seria a sinalização definitiva sobre a procedência dessa informação. Tupãzinho e comitiva fariam, em 2014, a estruturação de um trabalho que a partir de 2015 levaria o clube de Neto a uma arrancada rumo à Série A-1 do Campeonato Paulista e, consequentemente, a competições como a Copa do Brasil e as divisões inferiores do Campeonato Brasileiro.

ARREPENDIMENTO
Alguns jogadores que tiveram passagem pelo Atlético Assisense em 2013, trocaram de clube no início de 2014 e agora estão de volta ao Falcão do Vale lamentam a troca equivocada de brasões. Três deles estão em diálogo com a diretoria do clube azul, foram integrados parcialmente ao grupo, mas dependem de aval de Tupãzinho e equipe para continuar ou não.

FICA
Tupãzinho surpreendeu pelo diálogo reservado que manteve com Felipinho, lateral direito que conheceu o céu e o inferno em menos de 90 minutos de sua jovem vida de atleta profissional. O novo treinador descartou a possibilidade de dispensa imediata do jogador, tendo como parâmetro, apenas, os gols que assistiu, marcados por Felipinho contra o Osvaldo Cruz. Tupãzinho vê qualidades no atleta e, nos trabalhos realizados desde que chegou a Assis, ora tem deslocado Felipinho para a função de volante, ora o aproveita como meia. Velocidade e explosão física são virtudes que agradam Tupãzinho.

FICA II
Quem também confirmou que fica na diretoria do Atlético Assisense depois da renovação de comando técnico é o competente Pedrinho Araújo. Diretor de futebol, ele é responsável pela vinda dos principais jogadores do elenco. Sua permanência foi resultado de diálogo da diretoria com a nova comissão técnica. Mas, competiu ao próprio Pedrinho decidir se permaneceria ou não. A decisão por ficar foi recebida por muitos com alívio.

INVENÇÃO
Pessoas ligadas ao Atlético Assisense entendem que o ex-técnico Alison Moraes caiu já na sexta-feira passada, quando treinou um time a semana inteira pós-derby contra o Vocem, mas fez modificações no coletivo apronto. As alterações táticas não foram assimiladas, em campo, pelo time, a ponto de a primeira substituição ocorrer antes dos 40 minutos do primeiro tempo, quando o Bandeirante já havia feito 1x0. Alison sempre teve o apoio dos jogadores, principalmente por seu jeito humilde e respeioso de dialogar com os comandados. Mas, domingo passado, perdeu o comando do time e não conseguiu desvencilhar-se do sistema tático imposto pelo adversário.

ESTRUTURA
O Atlético Assisense começou a colher os frutos da chegada de Tupãzinho. Quatro novas empresas fecharam contrato de patrocínio e irão expor suas marcas à beira do gramado do Tonicão no dia 11, jogo de volta contra o Grêmio Prudente, já abrindo o returno. O Falcão do Vale não é dono das estruturas metálicas de suporte aos anúncios que ano passado expuseram as empresas apoiadoras, hoje com o Vocem. Com isso, providenciou a confecção de estruturas que, fixadas no solo, são impressas em dupla-face e facilitam sobremaneira no transporte, ao contrário das estruturas antigas.

PÚBLICO
Em dois jogos mandados no Tonicão o Atlético Assisense destacou-se como uma das agremiações com maior crescimento proporcional de público na Segundona. Foram 423 pagantes no jogo contra o Osvaldo Cruz e 574 pagantes contra o Bandeirante, além dos mais de 400 torcedores que ficaram no setor reservado ao time no derby contra o Vocem. A cada jogo que manda o Falcão do Vale coloca, em média, 36% a mais de torcedores no estádio. O clube não faz carreata antes dos jogos, nem apela a promoções que dão desconto para compras antecipadas, o que facilita na gestão da receita gerada com bilheteria. Uma semana atrás, era o 15º em público entre os 39 clubes da Segundona. Hoje, é o 7º.

PÚBLICO II
A expectativa de Roberto Carlos Amorielli, o Mé, é que o Atlético Assisense ganhe mais público com a chegada de Tupãzinho, xodó da maior torcida do Estado, a do Corinthians. O dirigente acredita ser possível atingir a média de 1 mil torcedores por jogo assim que o time começar a disputar a Segunda Fase, quando clubes de outras regiões vierem jogar em Assis. Essa média, superior a mil torcedores por jogo, o Assisense só atingiu na quarta fase do torneio de 2013, quando recebeu o Olímpia.

INSPIRAÇÃO
O Esporte Clube Paraguaçuense também pode voltar à ativa. Conselheiros mobilizam para que diretoria seja constituída no segundo semestre, de maneira que o pedido de inscrição atenda aos prazos estabelecidos pela Federação Paulista de Futebol. O Azulão está regularmente filiado.

PANORAMA
Os ouvintes de rádio puderam, nessa semana, matar a saudade do informativo Panorama Esportivo, por anos apresentado por Carlos Perandré nas ondas da Rádio Cultura AM. Perandré, junto com Augusto César, agora apresenta o Panorama na Rádio Assiscity Online, nas noites de segunda e sexta-feira, às 20 horas. Na segunda-feira passada, a dupla recebeu representantes do Atlético Assisense. Nessa sexta, devem comparecer representantes do Vocem.

DERROCTINO
O Blog vem passando por reformulações, sugeridas pelo próprio Blogger, do Google Inc. Uma das decisões mais drásticas contrariou o que costumo defender dentro dos processos comunicativos, mas atendeu a parte de meus amigos, que mostravam-se indignados com ofensas e palavrões que começaram a aparecer em comentários após postagens que coincidiram com o retorno/exclusão/retorno do Vocem ao futebol profissional. Todos os autores dos comentários/ofensas foram identificados, por solicitação minha, pelo Google, com os respectivos IPs (registro de identidade virtual). Parte deles chegou a apagar os conteúdos, desconhecendo que esse procedimento em nada altera o rastro deixado nem isenta das responsabilidades. Mas, reconheço, covardes anônimos, que omitem suas identidades publicamente, estavam submetendo os demais leitores a um tipo de leitura que foge da proposta do Blog. Estão, pois, bloqueados de participação e/ou interação.

CÁ ENTRE NÓS...
... e a situação estudantes da Unesp versus Avenida Max, como ficou?



IMAGEM DA SEMANA
AINDA QUE TARDIA - Sim, ainda há esperança. E quando respeitam-se as regras, que reconheçamos e saibamos igualmente divulgar. Até porque acostumamos a lançar os olhos sobre o que está errado, pouco fazemos para reverter isso, mas não medimos esforços para externas nossa indignação. Meu amigo Roberto Cardoso de Almeida, o Betinho da Credin, fez, nas redes sociais, uma postagem que rompe paradigmas. Em frente ao escritório de sua empresa registrou o uso de vagas reservadas para idosos e portadores de algum tipo de deficiência. Ambas as vagas em uso simultâneo, o que significa que estavam disponíveis quando seus públicos-alvo precisaram. Ações como essa surtem mais efeito do que simplesmente mostrar o que há de errado e ficar fazendo barulho sobre.








          IMAGEM DA HISTÓRIA          
ARQUITETURA MODERNA -  Já houve um tempo em que investimento em educação vinha forma de, primeiro, infra-estrutura. Faltam políticas públicas mais concisas e adequadas a um país que, na febre do nacional-desenvolvimentismo, pensava na formação apenas da elite, em detrimento dos menos abastados. As reformas da educação nacional passaram, sob ou não a égide de governos opressores, mas os esqueletos ficaram. A escola Ernani Rodrigues, na vila Xavier, é um desses monumentos físicos que perpetuam, para não dizer 'agonizam'. Quem vê, hoje, o prédio daquela unidade escolar dificilmente concebe que aquela construção nasceu assim, como na foto acima, feita no começo da década de 1960, ou seja, dentro das características que fizeram da arquitetura moderna brasileira uma das valorizadas do mundo. Deliciar-se com imagens perfeitas como essa é atentar-se, igualmente, aos ricos detalhes. Adultos acompanhados de crianças uniformizadas, um Fusca modelo - provavelmente - 1962 e, no canto direito, um dos tradicionais brinquedos favoritos da criançada, ou seja, os jipes movidos a pedal. Nada, contudo, comparável à presença imponente do prédio e seus traços com ângulos perfeitos.


Nenhum comentário :