Jovem Pan Online - RSS

domingo, 7 de junho de 2015

EU, DA ESCUTA - No fundo do poço do Paulistão árbitro até remenda rede de gol


QUE FASE!
Desde que cheguei a Campina Grande, há três semanas, após o período de convalescença da cirurgia cardíaca a que fui submetido em 13 de fevereiro, não consegui, ainda, ouvir uma transmissão completa da Rádio Fema FM utilizando o recurso da transmissão online, ou seja, pela internet. Nem no computador, nem no celular. Uma pena, pois o trio Augusto César, Carlos Perandré e Vandinho garante a qualidade da transmissão. Quando o problema não está nas condições estruturais de transmissão, precárias, da Fema, está na ausência de áudio na plataforma online.

QUE FASE II
No jogo Vocem 0x2 Grêmio Prudente, duas semanas atrás, a rádio Fema FM quebrou o próprio slogan. A emissora que era para ser "a primeira que chega e a última que sai" fechou a transmissão menos de 15 minutos depois de encerrado o jogo que marcou a primeira derrota do Vocem na Segundona. Ecoou, no Tonicão, o trabalho da equipe esportiva da rádio Comercial AM, que tinha no plantão esportivo a competência de Gésner Dias, comandante da equipe, e encerrou os trabalhos quase uma hora depois de encerrado o jogo no estádio de Assis.

SOLIDEZ
Novidade inesperada na temporada 2015, a equipe esportiva da Cultura AM vai dando conta, aos poucos, das transmissões de jogos realizados no estádio Tonicão. No derby desse sábado a equipe recebeu reforço de peso: Alves Barreto relembrou os tempos de ouro do futebol de Assis e voltou à beira do gramado para cobrir um jogo do Vocem. Emocionante, principalmente aos amigos que acompanharam o início de carreira de Barretinho, na primeira metade da década de 1980.

AUDIÊNCIA
O competente Jeferson Galvão, jornalista formado em Assis e que está em Marília, também é ouvinte assíduo da Cultura AM nos jogos realizados em Assis.

FORA DO AR
Levei esposa e filhos ao aeroporto de Recife nessa tarde de sábado, no retorno, deles, para Assis. Família apaixonada por futebol tinha o filho mais velho querendo entrar logo na aeronave e ver a final Barcelona x Juventus, pela UEFA Champions League, e o pai ávido por ouvir qualquer que fosse a transmissão, via internet, do derby Vocem x Atlético Assisense. Filho assistiu somente parte do jogo disputado em Berlin, via sistema da Sky disponibilizado nas aeronaves da Azul e o pai ouviu somente o primeiro tempo do derby, via Cultura AM online.

FORA DO AR II
No trecho Olinda-João Pessoa, pela BR-101, os sinais tanto da Vivo quanto da Tim, operadoras cujos serviços eu assino, sumiram no intervalo do jogo no Tonicão, com vitória parcial do Atlético Assisense por 1x0. Só restabeleci a conexão online nos arredores de João Pessoa, metade do caminho de volta até Campina Grande. Àquela altura o derby já tinha acabado. Conectei, então, a transmissão online de Grêmio Prudente x José Bonifácio pela rádio Globo-CBN, de Prudente. Desesperador, pois o plantão esportivo informava todos os resultados, menos o desfecho de Vocem x Atlético Assisense.

NO AR
Automóvel parado à margem da BR-101, pisca-alerta ligado, conectei, no celular, o site da Federação Paulista de Futebol. Vi, pois, o status de 'jogo encerrado' para o derby e custei a acreditar no que visualizava: de novo, 2x0 no primeiro derby do ano, com vitória do Falcão do Vale sob o mando do rival Vocem.

É SÉRIO
Amigos de imprensa esportiva que cobrem a Segundona perguntaram se havia seriedade na divulgação de que aparelho de TV seria instalado no Tonicão, mostrando a final da UEFA Champions League. Limitei-me a dizer que, à distância razoável de 2.800 km, não tive como comprovar tal 'novidade'.

SEGURA...
Na tarde desse sábado o Grêmio Prudente colocou 857 pagantes na vitória apertada de 4x3 sobre o José Bonifácio. Número irrisório para um Prudentão que já teve 45 mil pagantes em confrontos históricos entre Corinthians x Palmeiras, na década de 1990, mas significativo para uma Segundona que não consegue vender mais de 2 mil ingressos por jogo.

COMPETÊNCIA
A vitória do Grêmio Prudente e o resultado do derby de Assis foram informados, ao vivo, com um detalhe importante na Band Prudente. Era a estreia, na noite desse sábado, de Luci Castro na bancada, ao vivo, do Band Cidade. Minha ex-aluna no curso de Jornalismo da Uniesp começou nas reportagens externas da Band Prudente e conquista a todos pela simpatia, pela beleza, mas, acima de tudo, pela competência.

O QUE É ISSO, RAPAZ?
A rádio Difusora 1160 AM, de Fernandópolis, jogou a toalha. Segundo a equipe esportiva da emissora, o Fefecê dá sopa demais ao azar, tem uma defesa totalmente irregular e está fora da briga pelo acesso, mesmo faltando dez jogos para a Segunda Fase e um segundo inteiro pela frente. Depois, o blogueiro é que fala demais (desde o início do torneio venho ratificando que o Fernandópolis, pelo que vi, não tem condições de manter-se estável.

MÃO NO BOLSO
Faltando um jogo para a virada de turnos da Primeira Fase a Segundona 2015 começa a conhecer a realidade de pendenga financeira de algumas agremiações. No Osvaldo Cruz não há salários em dia e no José Bonifácio a falta de estrutura garante pagamento somente da comissão técnica, enquanto jogadores têm até alimentação irregular. No Fernandópolis, diretores rateiam a injeção média mensal de R$ 10 mil e, assim, garantem salários e infra-estrutura dignos que as parcerias comerciais não conseguem cobrir.

NA TELINHA
O confronto Osvaldo Cruz x Grêmio Prudente foi transferido para as 19 horas do próximo sábado, no estádio Breno Ribeiro do Val. A solicitação foi feita pela Rede Vida, qjue transmitirá a partida ao vivo. Boa oportunidade para conferir o time sensação da Segundona.

MUITA HORA NESSA CALMA
Infelizmente, as redes sociais tornam-se palco, novamente, de verborragias. Tanto do lado do Atlético Assisense, quanto do Vocem, todos estão errados nas provocações protagonizadas. Importante, porém, saber que os gestores diretos, ou seja, aqueles que mandam em Vocem e Atlético Assisense, estão, digamos, mais equilibrados. O problema maior fica com os chamados 'bobos da corte', que, na tentativa de defender o time pelo qual torcem, acham que fazem algum tipo de moral com os dirigentes ao sair disparando contra tudo e todos que consideram perseguidores. Sabem de nada os inocentes, pois as duas diretorias estão, na medida do possível, tranquilas com relação ao que ainda vem pela frente na Segundona.

SABEDORIA AUGUSTINA
Compenso a distância territorial de Assis dialogando com amigos a quem atribuo credibilidade quando a análise é a situação do futebol profissional da cidade. Hoje pela manhã, por exemplo, um diálogo construtivo com Augusto César, meu eterno parceiro de rádio esportivo. Eu ouvindo a rádio Difusora 1160 AM, de Fernandópolis, e ele, a Águas Quentes 1360 AM, da mesma cidade. Eu em Campina Grande, Augusto em Assis, cada qual com seu posicionamento sobre as realidades de Vocem e Atlético Assisense. Consenso, mesmo, em um só fator: churrasco marcado quando do meu retorno a Assis. Augusto garantiu a picanha. Sabemos, pois, pelo retrospecto que temos atuando juntos, separar as coisas. Nesse ínterim, levarei a Bohêmia.

BATEDOR
O jogo Lemense 1x0 Amparo foi o mais faltoso da Segundona até sexta-feira passada. O confronto totalizou 48 infrações, 29 delas cometidas pelo Lemense. A bola, lógico, rolou abaixo da média do torneio: 58 minutos.

RELAXO
O Lemense ganhou o jogo e a fama. Fama de clube relaxado, pois sequer cuida de suas redes. Ao ponto de o árbitro Rodrigo Gomes Paes Domingues registrar em súmula o seguinte: "As redes da meta estava (sic) em péssimo estado com diversos rasgos, tendo que ser amarrada (sic) pela equipe de arbitragem". Duas conclusões óbvias: o Lemense precisa comprar redes novas e o árbitro, voltar para as aulas de ortografia.

NORMALIDADE
No jogo Vocem 0x2 Grêmio Prudente a súmula da arbitragem registrou que, durante a execução do hino nacional, não havia bandeira do Brasil no estádio Tonicão. No derby desse sábado, tudo normal nos registros em súmula.

ANORMAL
O estádio Pedro Benedetti, em Mauá, também foi parar na súmula da arbitragem, nesse sábado. Antes do início da partida Mauaense 3x4 Jabaquara não foi executado o Hino Nacional, como determinado em lei estadual. Registro do árbitro Roderson Salvador e mais um caso para o TJD.

BOCA SUJA
O atacante Jaílton foi parar na súmula do árbitro Simões Ferrari. Expulso aos 16 minutos do segundo tempo, o atacante do Vocem teria ofendido a arbitragem. Segundo relatado, ao contestar a marcação de uma falta, Jaílton esbravejou: "eu não fiz nada, p*rra, vai se f*der". Foi para o chuveiro dos vestiários do Tonicão mais cedo e passará pelo TJD.

É ESTRANHO
Na súmula do árbitro Norberto Luciano Santos de Oliveira alguma coisa não bate nos relatos referentes ao derby Suzano x ECUS, disputado nesse sábado. Consta que o goleiro do ECUS, Bruno, foi expulso aos 26 minutos finais por atingir, mesmo com a bola sob seus domínios, nas mãos, o jogador adversário Renan, atacante do Suzano. Não consta, porém, se foi ou não assinalada penalidade máxima. Vale ressaltar que o placar final foi 0x0 e que o ECUS terminou o jogo com dois atletas a menos, expulsos com cartão vermelho direto.

DE NOVO
Mais uma confusão no estádio Ulrico Mursa, em Santos. Dessa vez, os jogadores da Portuguesa Santista é que se envolveram. Na súmula do árbitro Magno de Sousa Lima Neto consta que atletas tanto de Portuguesa quanto de São Bernardo entraram em briga depois de encerrada a partida. Teriam sido controlados pelas próprias comissões técnicas e, também, pelo policiamento e até pela arbitragem. O resultado final do jogo foi 1x1, com um recorde: 54 faltas, das quais 41 foram cometidas pela mandante Portuguesa Santista. Só o mandante cometeu mais faltas do que jogos inteiros da rodada.

REGULAMENTO
O Guarulhos entrou em campo, sábado, com somente três opções de banco de reservas para o técnico Manoel Roberto Agea Sá trabalhar na linha. Perdeu por 4x1 para o Taboão da Serra, no estádio José Ferez.

FALA MUITO
Manoel Agea Sá que foi para o chuveiro mais cedo, ontem. O técnico do Guarulhos foi expulso e está relatado na súmula do árbitro Phillip Lombard. Teria dito: "essa arbitragem está muito ruim; você não apita uma para nós".

ESCURO
Houve, ainda, mais relatos na súmula. Nem mesmo o estádio José Ferez, em Taboão da Serra, escapou do rigor do árbitro Phillip Lombard. Segundo ele, a iluminação estava muito ruim na noite desse sábado.

JOGO BOM
Iluminação ruim, jogo bom em Taboão. O time da casa e o Guarulhos permitiram que a bola rolasse durante 65 minutos e 23 segundos, muito acima da média do campeonato. E olha que o jogo teve, ao menos, cinco interrupções para comemoração dos gols assinalados.

SOLIDÃO
A situação do Palmeirinha na Segundona exige atenção. Nesse domingo o time visitou a Inter de Bebedouro e, ao tomar a goleada de 4x0 e, assim, somar a pior campanha do certame, havia apenas o técnico Diego de Oliveira na comissão técnica, no banco de reservas. Sequer massagista e preparador físico o clube apresentou.

FÉ DEMAIS
O jogo São Carlos 3x2 Olé Brasil foi marcado por uma virada convincente do time mandante. No segundo tempo, ao marcar o segundo gol do São Carlos, o meio-campo Dailson empolgou-se e ergueu a camisa. Expôs, segundo o árbitro Maurício Fioretti, os seguintes dizeres: "Jesus sempre te louvarei". Não recebeu cartão amarelo nem outro tipo de punição, o que torna sem sentido o relato, em súmula, por parte do senhor Maurício Antônio Fioretti.

NOTA 10
Para o técnico Carlos Alberto Seixas, que soube manter o controle sobre seus atletas e, assim, vencer o primeiro grande jogo do ano, apesar das situações adversas.

NOTA ZERO
Para as incitações de violência entre torcedores tanto de Atlético Assisense, quanto de Vocem. A cidade precisa aprender a lidar, civilizadamente, com a crescente rivalidade entre os dois clubes locais. Se a proposta do futebol não tiver a harmonia entre as partes, o esporte perde totalmente o sentido de disputa.

                 IMAGEM DA SEMANA                


HISTÓRIA CÍCLICA - Alguns torcedores do Atlético Assisense levaram ao estádio Tonicão uma faixa alusiva ao placar do primeiro derby da história, contra o Vocem. Os mesmos 2x0 de 2014 foram repetidos nessa tarde de sábado. Depois do jogo, em nota de agradecimento à sua diminuta porém fiel torcida, os jogadores do Falcão do Vale fizeram alusão à faixa que trazia escrito "2x0 eterno", exposta na arquibancada. Definiram, nas redes sociais, como previsão do resultado, desconhecedores que eram de que, na realidade, a faixa tratava-se de uma provocação. Confirmação ou não de um prenúncio de resultado, os 2x0 desse sábado surpreenderam até mesmo aos mais céticos e colocaram um tempero maior na rivalidade entre as duas torcidas de Assis. Enquanto a rivalidade for saudável nesse aspecto, é válida. Violência verbal ou física, jamais.

Um comentário :

Assisense disse...

eu queria saber, de onde tiraram essa de violencia sobre ambas as torcidas? cada uma ficou no seu canto, uma comemorou a outra se retirou, nada mais que isso, nem dentro e nem fora do tonicão, é muito chororo...