Jovem Pan Online - RSS

sábado, 20 de junho de 2015

INTERVALO DE JOGO - Atlético Assisense vence em Bauru e é vice-líder

Cláudio Messias*

Chegou o momento em que a Segundona separa os homens dos meninos. Está aberto o returno da Primeira Fase da Segunda Divisão do Campeonato Paulista, com dois jogos, no momento, em andamento pelo Grupo 1. Em Bauru, em pleno estádio Alfredo de Castilho, o Atlético Assisense vai aplicando 2x1 sobre o Noroeste. Com o resultado, o Falcão do Vale sobe para a vice-liderança da chave e ultrapassa o rival Vocem.

O placar em Bauru foi aberto aos 13 minutos iniciais, com Walker. O jogador noroestino aproveitou-se de eventual falha do goleiro Augusto, do Falcão do Vale, que, de acordo com narração da equipe esportiva da rádio 87.9 FM, de Bauru, foi enganado pelo quique da bola. Mas, aos 27 minutos, Gabriel, do Atlético Assisense, também beneficiou-se de falha do goleiro Aranha, do Noroeste e empatou o jogo. O gol saiu em cobrança de falta, mal interceptada pelo arqueiro do time da casa.

A virada do Falcão do Vale ocorreu três minutos depois do empate. Diego Iatecola firma-se como um dos artilheiros do time de Assis na temporada e balança as redes mais uma vez. Assinalou gol aos 30 minutos iniciais e deu o placar do primeiro tempo.

Jogo no intervalo e com o técnico Carlos Alberto Seixas elogiado pela equipe esportiva da rádio 87.9 FM. O treinador do Falcão do Vale soube, na análise dos cronistas esportivos da emissora, não submeter seus atletas ao desespero quando do primeiro gol adversário e, com sapiência, colocou pressão logo após igualar o placar.

Relato lamentável no jogo é situação de violência, novamente, envolvendo as torcidas de Noroeste e Atlético Assisense. Esse cenário já foi verificado no jogo do primeiro turno, no estádio Tonicão, quando a Polícia Militar permitiu que os torcedores visitantes, saídos de Bauru, ficassem junto com torcedores locais, de Assis. Quando da comemoração do segundo gol do Falcão do Vale, naquela ocasião, houve confusão. Hoje, a cena se repete, porém agora envolvendo familiares dos jogadores do time de Assis, que comemoraram o segundo gol e foram hostilizados pela torcida do Noroeste. Situação, agora, apaziguada, com os assisense colocados atrás de um dos gols do estádio Alfredo de Castilho.



* Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA-USP.

Nenhum comentário :