Jovem Pan Online - RSS

domingo, 10 de maio de 2015

Segundona tem apenas quatro invictos após 4 rodadas

Cláudio Messias*

O domingo de Dia das Mães completou a quarta rodada nada agradável aos clubes que integram o G-4 dos três grupos que disputam a Segundona 2015. À exceção do Grêmio Prudente, que venceu, os demais tropeçaram e quem não tinha gordura para queimar acabou saindo da zona de classificação de suas respectivas chaves. Na parte de baixo das tabelas houve quem somasse os primeiros pontos. É o momento em que as engrenagens da última divisão do Campeonato Paulista começam a afinar, com favoritos caindo de produção, os poucos badalados reagem, enfim, é agora que se vê quem tem  mais garrafas vazias para vender.

O domingão frustração começou com os já conhecidos tropeços, ontem, de Elosport e Portuguesa Santista, essa última interrompendo a sequência de 100% de aproveitamento. Hoje, então, entraram em campo os únicos clubes com três vitórias em três jogos, ou seja, Vocem e Olímpia. Em Tanabi o time de Assis não saiu de um magro 0x0 com o time local, enquanto o Olímpia perdeu fora de casa para o Olímpia, por 1x0. Assim, não tem mais equipe com 100% de aproveitamento entre as 30 agremiações que disputam a Segundona em 2015.

O Grupo 1, em que estão Vocem e Atlético Assisense, teve dança quase completa de posições. O Grêmio Prudente foi a Birigui e enfiou 4x1 no Bandeirante, destaque para Kairo e Du Gaia, que já jogaram por clubes de Assis e juntos fizeram 3 tentos. Grêmio Prudente que retoma a liderança da chave, com 10 pontos, e o Bandeirante que agora amarga a lanterna e dá sinais de dificuldade. Hoje, por exemplo, relacionou para o jogo apenas 3 atletas para a reserva.

O destaque negativo desse jogo em Birigui ficou para o recorde de cartões amarelos. Nada menos que 11 advertências foram feitas pelo árbitro Rogério dos Santos Laranjeira, ou seja, metade dos 22 jogadores em campo passou por punição. Seis amarelos para jogadores do Grêmio Prudente, cinco para atletas do Bandeirante. Bola rolando por 60 minutos e um total de 27 faltas, sendo 13 do Bandeirante e 14 do Grêmio Prudente.

Em Assis o Osvaldo Cruz reverteu a desvantagem que trazia por ter perdido em casa na terceira rodada. Aplicou 2x0, acabou com a invencibilidade do Atlético Assisense e retornou ao G-4 do Grupo 1. Já o Falcão do Vale, mesmo com a derrota, tirou proveito da boa campanha desenvolvida até aqui, de maneira que, com os cruzamentos de resultados, caia apenas uma posição na classificação. Agora, o time de Assis é terceiro colocado e continua na briga direta por uma das 4 vagas para a Segunda Fase.

O fator mais que negativo para o Atlético Assisense é o relato, em súmula, da expulsão do auxiliar técnico Fernando Guisini. Expulso aos 9 minutos do segundo tempo, por excesso de reclamações, ele teria dito ao quarto árbitro Paulo Santiago de Medeiros que "eu vou voltar aqui e bater em vocês juízes. Eu já bati em juiz e vou fazer isso de novo, vagabundo". Agressões verbais desnecessárias, registro em súmula e lá vai, mais uma vez, o Atlético Assisense parar no TJD.

No estádio Antônio Pereira Braga o José Bonifácio, que já havia dado trabalho, semana passada, ao Atlético Assisense, agora somou os primeiros três pontos na temporada. A vítima foi o irregular Fernandópolis, que novamente não contou com o veterano Müller. O time da casa fez 2x1 de virada, pois o Fefecê havia aberto o placar logo a 2 minutos, com Henrique. Julinho empatou aos 18 minutos iniciais (ele seria expulso aos 42 minutos finais) e Fabrício virou aos 46 minutos do segundo tempo. Cinco cartões amarelos para o José Bonifácio, quatro para o Fernandópolis. Bola rolando por 63 minutos e 39 faltas cometidas, 21 delas pelo Fernandópolis. José Bonifácio vice-lanterna, Fefecê sétimo colocado e a três pontos do G-4.

O jogo sem gols no estádio Alberto Victolo, em Tanabi, bateu recorde de faltas. Mas antes de a bola rolar um detalhe inusitado foi registrado pelo árbitro Edson Alves da Silva: o hino nacional foi executado sem a cívica presença de uma bandeira nacional. Nos 90 minutos seguintes o Tanabi só fez por bater no Vocem. O time mandante cometeu o insano número de 25 faltas, ante 15 do Esquadrão da Fé. Esse comportamento violento do Tanabi lhe rendeu 5 cartões amarelos. Vocem vice-líder, Tanabi inalterado na mesma sexta posição com que entrou na rodada.

No estádio Teixeirão o América deu sinais, logo de início, de que manteria a trajetória de ascensão no Grupo 1. Abriu o placar logo aos 2 minutos, com Renan, e parecia afundar o Noroeste na crise somada em três rodadas. Mas, Giovani Passidônio se transformaria no nome do jogo e faria o gol de empate do Norusca, aos 16 minutos iniciais, além de dar números finais ao placar aos 25 minutos da etapa complementar. Noroeste oitavo colocado e a quatro pontos do G-4, América quinto e, novamente, fora da zona de classificação.

Futuro - A quinta rodada começa com jogo já na noite de sexta-feira pelo Grupo 1, com o Osvaldo Cruz recebendo o América no estádio Breno Ribeiro do Val. No sábado, a 'novidade' de jogo do Vocem às 15h00, recebendo o lanterna Bandeirante, no Tonicão. Grêmio Prudente x Noroeste travam o duelo de sábado à noite, no estádio Prudentão, enquanto o Atlético Assisense vai a Fernandópolis encerrar a rodada para a chave no domingo pela manhã, às 10 horas, mesmo horário de Tanabi x José Bonifácio.



* Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA-USP.

Nenhum comentário :