Jovem Pan Online - RSS

domingo, 3 de maio de 2015

SEGUNDONA BRAVA - Atlético Assisense vira no final e tira a vice-liderança do Grêmio Prudente

Cláudio Messias*

Bastaram apenas três rodadas para que a configuração das expectativas em relação à Segundona 2015 mudasse radicalmente. A tabela de classificação mostra, apenas, o José Bonifácio com situação inalterada, na lanterna do Grupo 1. Na parte de cima a disputa pelos quatro lugares que dão passagem para a Segunda Fase está acirrada. Destaque para os dois times de Assis, que são, hoje, donos das duas primeiras posições.

O Atlético Assisense permaneceu fora da zona de classificação apenas por algumas horas. Saiu do G-4 pelos resultados somados desde o início da rodada, no feriado da sexta-feira, mas quando entrou em campo, no Tonicão, fez prevalecer a cara de um time aguerrido, humilde, comandado pelo experiente Carlos Alberto Seixas. Dentro da política pés-no-chão o Falcão do Vale teve paciência para virar o jogo contra um José Bonifácio que visivelmente tem muito a render durante o certame.

Os visitantes surpreenderam e abriram o placar logo aos 11 minutos, em lance de bola parada. Falta cobrada pela direita pegou a defesa do Atlético Assisense ainda dormindo, permitindo que, de cabeça, o estreante Jaedson finalizasse em 1x0 para o José Bonifácio. Àquela altura do jogo o Falcão do Vale tinha o domínio tático, tendo chegado duas vezes ao gol adversário, sem perigo. Depois, com o placar adverso, o time de Assis sentiu o baque, ficou desestruturado e permitiu que o José Bonifácio, empolgado, quase ampliasse o marcador menos de 5 minutos depois de inaugurá-lo.

A característica principal de Carlos Alberto Seixas, como verificado no jogo de estreia contra o Noroeste, é a inversão feita no setor de meio-campo. O treinador troca de lado a atuação de seus meias de armação e, na exploração dos contra-ataques, usa estrategicamente o apoio dos dois volantes. Com uma linha de ataque alta e rápida, as jogadas chegam à frente em toques ligeiros de bola no setor de criação, com a opção de ou explorar o avanço dos dois laterais ou usufruir da boa estatura dos atacantes. Quando do fechamento da defesa adversária o time utiliza o recurso dos chutes de fora da área, como o que aos 38 minutos acertou, através de João Paulo, acertou o travessão do goleiro do José Bonifácio.

Segundo tempo - Seixas armou o Atlético Assisense para vencer o José Bonifácio. Se no primeiro tempo o gol inesperado do adversário comprometeu o sistema tático, na etapa complementar o treinador do time de Assis mudou a formação de seus atletas. Surpreendentemente, o Falcão do Vale esperou, no início, a empolgação do José Bonifácio. Deu espaço suficiente para que o adversário saísse da defesa e arriscasse nas jogadas pelo meio, de maneira que, à base de desarmes, explorasse os contra-ataques.

Esse sistema rendeu sustos, mas deu energia ao Atlético Assisense. Alterações foram feitas pelo meio e, mais forte na marcação, o contra-ataque da equipe de azul devolveu ao José Bonifácio o mesmo veneno da etapa inicial. O gol de empate saiu aos 16 minutos finais, em cruzamento, na linha de fundo, do lateral esquerdo João Paulo, que encontrou Leonardo, de frente para o goleiro para apenas encostar, tirar da marcação e igualar o jogo em 1x1.

Acordando do sonho de vencer o segundo melhor time do Grupo 1 o José Bonifácio apelou para a cera. Foram inúmeros os lances de simulação de contusão, bolas arremessadas para longe e uma falta de vontade que certamente irritaria qualquer torcedor do próprio José Bonifácio. Mas, no futebol, retardar o jogo para segurar resultado nem sempre dá certo. Ou, pior, via de regra isso não dá certo. Antes mesmo de iniciar os acréscimos o Atlético Assisense virou o jogo para 2x1, com Aguiar. O blogueiro não tem como relatar o lance, pois, àquela altura, estava registrando fotos da torcida, dividida entre quem insistia em ver ao jogo nas arquibancadas e quem já se encontrava no portão de saída do Tonicão.

A vitória, justa, dá fôlego ao Atlético Assisense, que assume a vice-liderança do Grupo 1, junto com o Grêmio Prudente mas favorecido pelos critérios de desempate. Segunda melhor campanha mediante um trabalho discreto, que levou, nesse domingo, 342 pagantes ao Tonicão. Trabalho de formiguinha que demonstra união entre apoiadores, torcida e os gestores do projeto. E, principalmente, dentro de campo, um elenco de jogadores unido, caracterizado por poucas discussões em campo, mesmo nos momentos adversos.

Agora, o Falcão do Vale se prepara para o segundo jogo consecutivo no Tonicão, domingo que vem, contra o Osvaldo Cruz. Receberá um adversário que nessa mesma manhã de domingo perdeu, em pleno estádio Breno Ribeiro do Vale, em Osvaldo Cruz, para o Tanabi, por 2x1, e que certamente virá para Assis em busca da reabilitação. Já o José Bonifácio terá outra pedreira pela frente, recebendo, em casa, o Fernandópolis, domingo que vem, às 10h00.

Súmula - Imediatamente após o término do jogo Atlético Assisense 2x1 José Bonifácio o árbitro expulsou dois atletas da equipe visitante. Está relatado na súmula que Jean e Edson se dirigiram ao centro do gramado e disseram, respwectivamente: "Você viu o que você fez, você é muito ruim, vai tomar no cu" e "vocês são muito ruins, bando de ladrão, seus filhos da puta". Mais um caso que vai parar no TJD.

                     FICHA TÉCNICA                    
Atlético Assisense 2x1 José Bonifácio
Local: Estádio Tonicão, 03MAIO2015, 10h00
Árbitro: Clodoaldo Chaves da Silva
Auxiliar 1: Renato de Assis Miranda
Auxiliar 2: Paulo Márcio Carmo Hergesel
4.o Árbitro: Adílson Flávio de Oliveira
Público: 342 pagantes
Renda: R$ 1.992,15

Atlético Assisense: Augusto; Weslen, Thiago Batista, Magno (Pedro) e João Paulo; Pedro Victor, Elivelton, Flávio (Everton) e Diego Iatecola; Aguiar e Leonardo (Geovani). Técnico: Carlos Alberto Seixas.

José Bonifácio: Silvano; Edson, André Ruan, Maximiliano e Luis Fernando (Rafael); Gabriel Dracena, Denílson (Fabrício), Julinho e Fabiano Silva; Jaedson (Jean) e Murilo. Técnico: Kléber Joquebidis dos Santos.

Gols: Jaedson, aos 10 minutos iniciais, para o José Bonifácio; Leonardo, aos 16 minutos finais, e Aguiar, aos 44, para o Atlético Assisense.

Faltas: 
Atlético Assisense: 13
José Bonifácio: 17
Jogo útil: 34 minutos no Primeiro Tempo, 30 minutos no Segundo Tempo.



                     IMAGENS DO JOGO                 

As duas equipes cumpriram pontualmente a entrada
em campo para execução dos hinos Nacional e de Assis

O Atlético Assisense sempre demonstra um espírito
de união que tem feito a diferença nesse início de campeonato

O José Bonifácio, ainda em formação, demonstra ser uma
boa equipe e tende a melhorar no decorrer da Primeira Fase

Leonardo comemora o gol de empate do Falcão do Vale,
aos 16 minutos da etapa complementar

Carlos Alberto Seixas tem um jeito peculiar de comandar
o time: chama um a um os jogadores que considera peças-chave

Pedro Henrique deu um carrinho perigoso rente à lateral
e recebeu cartão amarelo

O ligeiro e habilidoso meia Denílson fez cera ao ser substituído
aos 36 minutos do segundo tempo: tiro pela culatra

O público pagante anunciado foi de 342 pessoas, ou seja, um
milagre de multiplicação se comparado ao mesmo público do jogo
da estreia, de 80 pagantes

O blogueiro já havia saído da arquibancada e se dirigido ao portão
de saída para as tradicionais fotos panorâmicas quando saiu o
gol da vitória, marcado por Aguiar, aos 44 minutos finais 

O mediano árbitro encerrou o jogo aos 49 minutos e, a partir
de então, foi pressionado pelo José Bonifácio para dar
mais acréscimo

Terminada a partida, atletas e comissão técnica do José
Bonifácio partiram para cima da arbitragem: duas expulsões 
e registro em súmula.



* Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA-USP.

Nenhum comentário :