Jovem Pan Online - RSS

domingo, 23 de agosto de 2015

FIM DE JOGO - São Carlos faz 2x0 no desconfigurado Atlético Assisense

Cláudio Messias*

Aparentemente, o elenco do Atlético Assisense entendeu a estreia na Segunda Fase da Segundona 2015 como estreia na temporada. A manhã desse domingo, no estádio Tonicão, parecia marcar o início de um trabalho com atletas que mal se conheciam. O adversário, São Carlos, claro, não tinha nada com aquilo. E fez 2x0 no placar, repetindo a retórica prevalente nessa decisiva fase do certame, caracterizada por visitantes, digamos, ingratos.

O saldo desse Atlético Assisense 0x2 São Carlos mostra um placar nada condizente ao que foi o jogo. Visivelmente mais focado e sabedor daquilo que deveria fazer nos 90 minutos, o visitante deu um nó tático no mandante. Ao ponto de nos 45 minutos iniciais não ser incomodado em sua meta e, ainda por cima, desperdiçar chances de fazer um marcador elástico.

O gol do São Carlos foi marcado aos 9 minutos iniciais. Jogada pela esquerda, na linha de fundo, culminou no tipo de lance que via de regra deixa confusa a boa defesa do Atlético Assisense. Bola cruzada na área a partir da linha de fundo e o atacante Elton, sozinho, cabeceou forte, sem chance de defesa para o goleiro Augusto.

O restante da primeira etapa se arrastou com posse de bola dividida pelas duas equipes. Em campo, o Atlético Assisense parecia não se conhecer. O meio de campo não funcionava e, na frente, a falta da referência de Aguiar aparentava deixar o setor de criação um tanto confuso. O próprio técnico Carlos Alberto Seixas parecia não ter as orientações ideais para fazer com que seu time reagisse.

No retorno do intervalo a conversa de vestiário parece ter surtido efeito. O Atlético Assisense do início da etapa complementar era outro. Com a marcação avançada, segurou o São Carlos na defesa. Um detalhe, contudo, faria a diferença nesse sentido. Chegaremos a ele mais adiante, ainda nessa postagem.

Logo a 11 minutos o Falcão do Vale acertou a trave direita do gol do São Carlos, em chute de fora da área. A pressão era grande e à base de triangulações o time de Assis coordenava os principais lances, vendo o São Carlos desfazer as três linhas que mesclavam defesa-criação-ataque e, então, recuar todo o meio campo e manter somente um homem fixo na frente.

Aos 17 minutos a tática do São Carlos deu certo. Os visitantes souberam administrar a natural pressão dos mandantes nos 15 minutos iniciais da etapa complementar. E na primeira vez em que foi o dado o bote do contra-ataque o placar foi ampliado para 2x0. Bobeira total do goleiro Augusto, que sem opções para lançar, devido ao avanço da linha de marcação do São Carlos, soltou errado a bola e deu o gol de presente para seu quase xará Mário Augusto dar número finais ao confronto.

Depois disso foram mais 30 minutos de muita correria, mas com domínio emocional do São Carlos. Um Atlético Assisense jogando na base do desespero, sem jogadas inteligentes, e um São Carlos desperdiçando chances de ampliar ainda mais o placar. Saldo negativo para o Falcão do Vale com a expulsão do estreante Sérgio Lisboa, listado  na escalação como Renan. Entende o árbitro que o jogador deu uma cotovelada em Paulo César, do São Carlos, lance extremamente duvidoso, pois os visitantes, àquela altura (38 minutos finais) simulavam faltas e contusões para ganhar tempo.

Enfim, nada a reclamar da arbitragem. São Carlos vencedor com méritos, Atlético Assisense precisando urgentemente treinar, treinar e treinar. Time de Assis apático, muito longe daquele que conquistou a vaga para essa fase com duas rodadas de antecedência. Na opinião do blogueiro, pior jogo do Falcão do Vale, em Assis, na temporada, assemelhando-se aos mesmos 2x0 sofridos ante ao Osvaldo Cruz, no primeiro turno da fase anterior.

E se a vida segue, agora o Atlético Assisense precisa reconfigurar seus planos caso queira, mesmo, chegar à Série A-3 de 2016. Antes desse primeiro jogo a estratégia seria somar 9 pontos em casa no primeiro turno, com a hipótese de virar para o returno com 11 pontos. Agora, pensamento único na vitória frente ao Taboão da Serra, final de semana que vem, de maneira a repor os 3 pontos perdidos em seus próprios domínios.

Já o São Carlos entra nessa história como o elemento surpresa da rodada. É vice-líder do Grupo 5, junto com o Olímpia, e dependendo das circunstâncias pode entender um empate, em casa, frente ao Grêmio Prudente, no próximo domingo, como um bom resultado. Perspectiva, porém, de mais uma vitória, uma vez que as notícias de bastidores que chegam de Presidente Prudente não são das mais animadoras.

Por fim, o Olímpia passa a semana se preparando para receber o Jabaquara, que nesse domingo não saiu de empate, em casa, sem gols frente ao Taboão da Serra. Esse jogo, sim, servirá de parâmetro sobre o poder de força do Olímpia nessa reta final, pois em eventual tropeço dentro de casa o favoritismo da chave passe a pender para o lado do regular São Carlos, cujo futebol, hoje, mostrou-se extremamente eficaz.


O São Carlos veio acompanhado de torcida organizada

O Atlético Assisense voltou a mandar jogos com o uniforme 1, de cor azul

Arbitragem discreta e, apesar das críticas, nada interferiu no resultado

Nessa fase final a arbitragem está trabalhando com ponto
eletrônico de comunicação
O primeiro gol do São Carlos saiu logo aos 9 minutos iniciais

O Atlético Assisense insistiu demais nas jogadas aéreas, sem resultado


O segundo gol do São Carlos pôs fim a uma reação do Atlético Assisense, que pressionava nos 15 minutos do segundo tempo

A expulsão de Sérgio Lisboa sepultou as chances de reação do Falcão do Vale

* Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA-USP.

Nenhum comentário :