Jovem Pan Online - RSS

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

ANÁLISE - Olímpia cai de produção, São Carlos surpreende, Assisense estaciona

Cláudio Messias*

Quando do encerramento da Primeira Fase da Segundona 2015 poucos cronistas esportivos que não sejam de São Carlos apostariam que o líder isolado do certame poderia ser justamente o São Carlos. E passadas duas rodadas da decisiva etapa do torneio que era apontado como favorito, derrapa, enquanto os menos badalados começam a acreditar que dá, sim, para ficar com as 4 vagas na Série A-3 de 2015.

O São Carlos desenvolve trabalho de base e mesmo na janela de contratações para a Segunda Fase, há duas semanas, apostou em jogadores revelados pelo próprio clube e que passaram o primeiro semestre de 2015 atuando em outras competições. Planejamento perfeito, dentro de uma realidade em que, para a última divisão do Campeonato Paulista, esbanjar cofres recheados e apoiadores afortunados nada significa quando o assunto é competência de gestão.

O resultado desse trabalho sério, em São Carlos, vem em forma de estatística. Duas vitórias em dois jogos e a melhor campanha entre os 12 clubes que disputam a Primeira Fase. O primeiro resultado positivo, diante do Atlético Assisense (2x0), serviu apenas de alerta para o que poderia vir pela frente, uma vez que o time de Assis havia aplicado, logo de cara, as 4 novas contratações permitidas pela janela de transferência, o que significava 40% de mudança em uma formação que vinha dando certo.

Mas, nesse domingo, o São Carlos recebeu aquele que durante a Primeira Fase inteira foi um dos 4 melhores clubes da Segundona, favorito a uma das vagas na Série A-3 do ano que vem. Convincentes 2x0 sobre o Grêmio Prudente e, aí sim, um merecido lhar maus cauteloso acerca de um estruturado clubes empresa chamado São Carlos, agremiação fundada há apenas 11 anos e que investe pesado na formação de jogadores nas categorias de base.

Quis a tabela da Federação Paulista de Futebol que o São Carlos fizesse a segunda e a terceira rodadas do primeiro turno da Segunda Fase jogando em seus domínios, no estádio Luiz Augusto de Oliveira. Assim, no próximo domingo o atual líder isolado da Segundona recebe o Taboão da Serra, com chances de não só vencer, mas, também, ampliar a vantagem em relação aos vice-líderes, hoje em 2 pontos.

São Carlos, portanto, sério candidato a brigar não só pela vaga na Série A-3, mas, pelo título da Segundona, uma vez que entra em rota de colisão direta com os interesses do até então badalado Olímpia, que não teve suficiência para superar, na rodada passada, o Jabaquara, empatando em 2x2 em pleno estádio Maria Tereza Breda, em Olímpia.

Na periferia dessa disputa encontram-se três times. Jabaquara e Taboão da Serra levam sensível vantagem sobre o Atlético Assisense, uma vez que ainda não perderam nessa fase (mas, também, não venceram). Dois empates para cada e desafios interessantes pela frente. Jabaquara, na próxima rodada, recebendo o lanterna Grêmio Prudente, enquanto o Taboão, como já destacado, indo a São Carlos. Dois empates nesses confrontos interessam diretamente ao Atlético Assisense.

O time de Assis tem a difícil batalha, domingo, de receber o Olímpia, no Tonicão. Uma vitória tem dupla interpretação dentro do contexto em que o torneio encontra-se nesse início de primeiro turno. É que com os 3 pontos o Falcão do Vale, além de somar 4 pontos na classificação, terá a oportunidade de igualar a produção do próprio Olímpia, antes tido como praticamente dono de uma das vagas do Grupo 5 no acesso à Série A-3. Derrota, pois, atrapalharia os planos do Olímpia, hoje detentor, 'apenas', da quarta melhor campanha entre os 12 que disputam o campeonato.

Os prognósticos do blogueiro em relação ao Atlético Assisense e sua meta de classificação continuam os mesmos, em detrimento do que ocorre de êxito ou trágico nos planos de quem antes era badalado. Ou seja, para compensar a derrota acidental sofrida na estreia, o Falcão do Vale precisará vencer um confronto fora de seus domínios. Havia expectativa de que isso ocorresse frente ao Taboão da Serra, o que não ocorreu. Assim, com o empate trazido da rodada passada o time de Assis precisa manter a estratégia de não perder fora e vencer seus confrontos em casa.

Esquecer, pois, qualquer favoritismo do Olímpia passadas 20 rodadas do campeonato e encará-lo, domingo que vem, como adversário passível de ser abatido. O Jabaquara provou para os demais clubes que compõem o Grupo 5 que foi possível abocanhar 1 ponto direto e, indiretamente, tirar 2 pontos do Olímpia dentro da casa do adversário, domingo passado. A defesa do time foi vazada duas vezes em 90 minutos, o que ocorreu apenas duas vezes nesse campeonato, nos confrontos ante Olé Brasil, dia 26 de junho (3x2 para o Olé), e Elosport (2x2), dia 17 de maio. Essas duas derrotas do Olímpia ocorreram justamente no campo de seus adversários.

A matemática da classificação do Atlético Assisense continua sendo a de buscar 8 pontos no primeiro turno e 11 pontos no returno. Trocando em miúdos, vitórias sobre Olímpia e Jabaquara, em casa, agregadas a empate com Grêmio Prudente, fora. Depois, no returno, vitórias em casa sobre Taboão da Serra e Grêmio Prudente e dois empates nos três confrontos fora (vale ressaltar que será necessário buscar uma vitória fora, o que configura o total de 3 jogos como visitante).

Essa vitória do Atlético Assisense como visitante pode ser experimentada daqui a duas semanas, dependendo do desfecho da terceira rodada, com jogos programados para os próximos sábado e domingo. É que o adversário, na ocasião, será o Grêmio Prudente, que no próximo domingo visita o Jabaquara, em Santos. Eventual tropeço do time prudentino representaria a terceira derrota consecutiva na Segunda Fase, desestruturando um trabalho de gestão já abalado com os dois resultados negativos dos últimos 15 dias. Utópico prever, mas em se tratando de prognóstico o que precisa ser considerado é que uma vitória do time de Assis em pleno Prudentão, daqui a duas semanas, praticamente eliminará da disputa um dos dois favoritos da chave para o acesso.

Vale ressaltar que qualquer otimismo em relação aos planos para o Falcão do Vale esbarra na necessidade premente de vencer o Olímpia, domingo que vem. Hoje, o time de Assis tem apenas a penúltima melhor campanha da Segunda Fase, à frente apenas do Grêmio Prudente. Aparentemente, o técnico Carlos Alberto Seixas já fez reparos nas graves falhas táticas que culminaram na perigosa derrota, em casa, na estreia, frente ao São Carlos. O treinador ajustou o time, jogou de igual para igual com o Taboão da Serra no sábado passado e ao que tudo indica está superando o baque provocado principalmente pela perda do atacante e artilheiro Aguiar.

Por fim, mantendo o que o blogueiro projeta desde o início do campeonato, em números meritocráticos há quatro clubes que fazem, hoje, jus às quatro vagas na Série A-3: São Carlos, Inter de Bebedouro, São Bernardo e Olímpia. Nada diferente em relação à Classificação Geral que o Blog gestou na Primeira Fase, à exceção do São Carlos, que nesse G-4 do Acesso tira o lugar do Grêmio Prudente, até aqui a maior decepção da fase decisiva. O Noroeste, que só liderou sua chave, na fase anterior, coincidindo uma tabela em que prevaleceram adversários eliminados de chances de classificação para a fase atual, tem hoje a quarta pior campanha, o que não representa surpresa alguma.

* Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA-USP.

Nenhum comentário :