Jovem Pan Online - RSS

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

FIM DE JOGO - Fernandópolis vence e abre provocações com o Vocem

Cláudio Messias*

Não basta, ao Fernandópolis, passar duas noites na quarta colocação do Grupo 1, com gosto de classificação para a Segunda Fase da Segundona 2015. Ao mesmo tempo em que critica a diretoria do América pelas provocações feitas, durante a semana, para o derby dessa noite de sexta-feira, a comissão técnica do Fefecê repete o mesmo veneno e lança provocações para cima do Vocem, a quem enfrenta na última e decisiva rodada, daqui a uma semana.

Definido pelo blogueiro como irregular desde o ano passado, o Fernandópolis deu prova, hoje, de que continua sendo uma incógnita. Abriu 2x0 no primeiro tempo, sobre o América, mas voltou para a etapa complementar morno, sem manter a regularidade de produção. Garantiu a vitória que precisava, mas com futebol de quem ainda depende de tropeço de adversário direto para, aí sim, entrar na briga pela quarta vaga.

Ao final do jogo foram iniciadas as declarações que bem definem quem está desesperado. Se a diretoria do América o fez na semana que se passou, agora são os dirigentes do Fefecê que apelam para verdadeiros causos que justifiquem eventual eliminação, ainda na Primeira Fase, já na semana que vem. O primeiro a entrar no assunto foi o técnico Betão, referindo-se a um incentivo que a diretoria do Vocem teria oferecido aos jogadores do Osvaldo Cruz para que ao menos segurassem um empate, exatamente uma semana atrás, frente ao Fernandópolis.

Esse episódio de mala branca envolvendo o Osvaldo Cruz já foi aqui citado, no Blog, durante a rodada passada. E a lógica é uma só, desmoralizando qualquer insinuação do Fernandópolis para uma eventual proposta indecente para o Osvaldo Cruz. Simplesmente, aquele time, já eliminado de chances de classificação desde a metade do returno, vem escalando jogadores não inscritos para a disputa da Segundona. E sem atletas, perde, no TJD, eventuais pontos conquistados e mais o ativo de 3 pontos complementares, como punição. Logo, não precisa ser muito inteligente para saber que dar R$ 5 mil para o Osvaldo Cruz seria rasgar dinheiro, uma vez que mesmo em eventual empate os três pontos ficariam com o adversário, no caso, o Fefecê. O único quesito que ficaria inalterado é o número de vitórias, pois o TJD somente tira ou acrescenta pontos de confronto julgados, não alterando os quesitos vitória, empate ou derrota.

Com base nessa história bem ao estilo 'pra boi dormir' (sem qualquer tipo de analogia a dirigentes do futebol de Assis) o Fernandópolis já abre o clima de provocações pra cima do Vocem. Insinua haver diálogo de, agora sim, incentivar o Atlético Assisense ao menos empatar o derby desse domingo, resultado que interessa ao Fefecê. E, como afirmou o técnico Betão à rádio Difusora 1660 AM, com direito a vir a Assis, nesse domingo, assistir ao derby, como se o Fernandópolis fosse, em algum momento, superior em qualquer quesito às duas equipes de Assis, o que, de fato, não é. Disse o treinador que virá à cidade "ver o que esse Vocem tem". Deveria, pois, ter falado isso antes da rodada começar, quando esse mesmo Vocem estava na quarta colocação, deixando o seu time fora do G-4.

Na base do discurso desesperado as emissoras de rádio entram cegamente na onda. Ao ponto de o perdido comentarista Esmerilho afirmar, no fechamento da jornada esportiva dessa noite, que a diretoria do Fernandópolis deveria ter trabalho a vitória sobre o América como previsível e, na semana, mantido contato com o Atlético Assisense para oferecer um 'incentivo' visando segurar, no derby, ao menos um empate com o Vocem. O cronista disse esperar ombridade do Falcão do Vale, como se alguma obrigação moral houvesse de construir resultado que beneficie o Fefecê.

De acordo com o comentarista, não há nada de errado com mala-branca, pois trata-se de oferecer dinheiro para que o outro clube vença ou empate. Feio, ainda de acordo com Esmerilho, é dar dinheiro para que um clube perca. Pasmem, pois prevalece a retórica de que Deus dá o ouvido, porém cobra caro por isso. Afinal, para quem insinuou que o Vocem ofereceu dinheiro ao Osvaldo Cruz e isso seria o fim do mundo, então quando o Fernandópolis oferece dinheiro é tudo normal?! Tem, mesmo, que cair fora do campeonato, preferencialmente debaixo de uma sonora derrota para o Vocem. Muito mais do que dois times competitivos, Assis tem algo que está faltando do outro lado: dignidade.

Enfim, Fernandópolis dormindo na quarta colocação com os 2x0 de hoje. América, que parou nos 23 pontos, não pode mais chegar à quarta colocação e, assim, está eliminado. Time de Rio Preto faz, em casa, o jogo de despedida, recebendo o já classificado Atlético Assisense no domingo, dia 16.

No outro jogo da noite de sexta o São Bernardo aplicou 3x0 na Portuguesa Santista. Time do ABC classificado há duas rodadas, enquanto a Lusa da Baixada agora depende de um milagre para chegar à última rodada com chance só matemática de classificação no Grupo 3.

Dando continuidade à décima sétima e penúltima rodada, domingo serão realizados três jogos pelo Grupo 1. Além do derby do Tonicão, entre Atlético Assisense x Vocem, em Osvaldo Cruz o time local recebe o líder Noroeste, enquanto o vice-líder Grêmio Prudente vai a José Bonifácio. Norusca, Grêmio e Atlético Assisense já classificados, mas ainda podem mudar as colocações na tábua de classificação.


* Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA-USP.

Nenhum comentário :