Jovem Pan Online - RSS

quarta-feira, 8 de abril de 2015

CLIMA - Temperatura cai a 14, com sensação térmica de 12 graus

Cláudio Messias*

A manhã desse 8 de abril foi a mais fria de 2015. Como dirão as 'meninas do tempo' nos telejornais do decorrer do dia, tivemos recorde de frio no ano. Com certa razão, pois nesses três meses e sete dias decorridos ainda não havíamos visto os termômetros marcarem 14 graus. E com os ventos de 19 km/h a tal da sensação térmica, ou seja, a sensação ilusória de frio, chegou a 12 graus.

A menor temperatura do ano foi registrada no período das 7 às 8 horas da manhã. Ao contrário do que se imagina, na madrugada não fez tanto frio assim. Das 3 às 6 horas da manhã os termômetros da Estação Experimental de Assis, mantida pela CATI, marcaram 15 graus. Antes, da 1 às 2 horas, fez 16 graus. À meia-noite a quarta-feira era aberta com 18 graus em Assis.

Com a passagem da primeira massa de ar polar do ano o vento ainda sopra com velocidade pouco acima do normal na Sucupira do Vale. Se ontem o deslocamento de ar frio chegava aos 20 km/h, agora pela manhã essa velocidade baixou para 14 km/h. O efeito negativo desse fenômeno, típico de outono, é que aumenta a concentração de sujeira no ar, favorecida pelo plantio tardio das safras de inverno e pela irresponsável e eternamente sem punição queima das plantações de cana-de-açúcar na zona rural.

A umidade relativa do ar despenca mais que as temperaturas. Sem o vento úmido da massa de ar polar vinda do Sul os níveis de radiação solar entram com força pelos céus de Assis. Agora, às 11h00, esse índice é de 555. Ontem, nesse mesmo horário, era pouco superior a 400. Sem nuvens no céu a umidade relativa do ar cai a 70% nessa virada de meio do dia. Estamos, pois, perto de bater o recorde do ano registrado no dia 2 de abril, quando a umidade mais baixa bateu na casa dos 40%.

Segundo o INPE, a cidade volta a ver céu nublado e possibilidade de chuva entre os dias 13 e 14 de abril, quando chega nova frente fria. A precipitação não será grande, ficando abaixo dos 5 milímetros, mas servirá para limpar e umedecer o ar. A notícia ruim é que abril pode não atingir o índice histórico de chuvas, resultado da média dos últimos 30 anos. Ou seja, o acumulado no mês tende a ficar abaixo de 55 milímetros. Hoje, passados oito dias do quarto mês do ano, o acumulado é de 6 milímetros.

Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA-USP.

Nenhum comentário :