Jovem Pan Online - RSS

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Primeira frente fria do ano derruba temperaturas em Assis

Cláudio Messias*

Muita gente acordou envolta em lençol na manhã desse sábado, em Assis. A chegada de uma frente fria derrubou os termômetros e pôs fim àquela que considero a pior onda de calor da região desde 1983. Ventiladores e aparelhos de ar condicionado amanheceram desligados e tendem a ficar assim por pelo menos mais duas noites.

A chegada dessa frente fria havia sido anunciada, cá no Blog, durante a semana. Mas, confesso que eu mesmo estava reticente sobre esse clima ameno de sábado. A sensação de calor, com termômetros marcando acima de 35 graus, não davam esperança de que realmente pudesse haver reviravolta no clima. E houve.

Apenas como comparativo, a temperatura média na manhã desse sábado ficou abaixo dos 20 graus. Exatamente uma semana atrás, ao meio-dia, os termômetros marcavam 31 graus, chegando aos 36 graus no meio da tarde. Para hoje, a máxima não deve ultrapassar os 28 graus.

O ar mais frio dessa manhã é resultado de dois fatores climáticos. O primeiro deles já mudou no tempo no decorrer da semana, ou seja, a chegada de uma massar de ar quente e úmido,vinda da Amazônia. Foi ela que colocou fim à estiagem que advinha desde 27 de janeiro. Sua ação, cruzada com a subida de uma massa de ar úmido e frio vindo do Atlântico Sul, provocou chuvas, mas manteve a sensação de calor. Agora, o que está em ação sobre o Sudeste do país é uma massa de ar polar, que chegou ao Rio Grande do Sul ma quarta-feira e fez despencar as temperaturas em Santa Catarina e Paraná.

Com o reposicionamento da Terra em relação ao Sol, o hemisfério Sul começa a ficar caracterizado pela estação de transição entre o calor do verão e o frio do inverno. Dessa forma, o outono tende a começar, em março, caracterizado por climas mais amenos e, o que é pior, por escassez de chuvas. Fatores que favorecem, infelizmente, para novas e mais graves perdas para a agricultura regional, pois o prenúncio é de uma estação das secas rigorosamente sem chuvas. Em contrapartida, com possibilidade de geadas fortes.

Para os próximos dias a previsão é de chuva até domingo e abertura de sol na segunda-feira, quando não deve chover. A chegada de uma segunda frente fria, na terça-feira, pode favorecer a formação de uma zona de convergência entre a umidade da Amazônia e a umidade do Atlântico, implicando em grande concentração de chuvas em forma de pancadas o dia todo, e não mais somente aos finais de tarde.

A temperatura volta a subir, mas sem chegar aos patamares de janeiro e início de fevereiro. As máximas giram em torno dos 31 graus e as mínimas voltam a ficar abaixo dos 20 graus, podendo cair até mesmo para 15 graus.

Com o final do Horário de Verão, hoje, à meia-noite (atrasar os relógios em uma hora), os dias voltam a ficar mais curtos, dada a nova posição da Terra em relação ao Sol. Hoje, por exemplo, o Sol teve alvorada às 6h10 e seu poente ocorrerá às 19h00. No dia 28 de fevereiro o nascer do Sol ocorrerá às 5h17 e o pôr, às 17h51.


O acumulado de chuvas, em Assis, ainda 
não recuperou o déficit hídrico do solo



A temperatura atingiu equilíbrio 
médio desde ontem em Assis


*Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA/USP.

Nenhum comentário :