Jovem Pan Online - RSS

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Temperatura em Assis bate os 35 graus, mas pode ir a 37 até dia 19

Cláudio Messias*

Quem mora ou passa alguns dias em Assis nesse início de janeiro está vivenciando um dos inícios de ano mais quentes das últimas décadas na Sucupira do Vale. Principalmente  a partir da última sexta-feira o calor atingiu índices impressionantes, agravados pela escassez de chuvas no mesmo período. O ápice foi registrado às 15 horas de hoje, quando os termômetros da Estação Experimental local marcaram 35 graus.

Não chove em Assis desde o dia 6 de janeiro, quando a cidade registrou 60 milímetros de precipitação. Naquele dia os termômetros marcavam 32 graus, caindo para a máxima de 29 graus no dia 9. Mas, o salto dos termômetros começou no dia 10, com máximas de 32 graus, avançando para 34 graus nesse domingo e batendo os 35 hoje. A madrugada mais fresca, que também pode ser chamada de menos quente, foi registrada no dia 10, com 18 graus. Para amanhecer ontem o calor nas primeiras horas do dia bateu na casa dos 21 graus.

Para as próximas horas a notícia é boa. Depois dos impressionantes 31 graus registrados às 20 horas dessa segunda-feira os termômetros começaram as apontar para uma ligeira redução na temperatura da cidade. Minutos atrás, por exemplo, a temperatura local já era de 24 graus, o que permite deduzir que até o amanhecer, ao menos, tenhamos uma noite de sono mais agradável se comparada aos últimos 5 dias.

Uma formação de chuvas que a partir da tarde se dirigia em sentido atípico e abria possibilidade de chegar a Assis vinda do oceano Atlático não suportou a passagem pela barreira natural da serra de Botucatu e se dissipou. Imagens do satélite Goes-13 mostravam, meia horas atrás, que o máximo de influência que esse fenômeno pode trazer é aumento na nebulosidade, como já ocorreu na alvorada dessa segunda na cidade.

Caso esse aumento de nebulosidade não se converta realmente em chuva, amanhã Assis completará uma semana sem precipitação pluviométrica acima de 1 milímetro. Com o ar mais seco a umidade relativa do ar despenca, fazendo aumentar a sensação de calor. Hoje à tarde, por exemplo, esse índice repetiu a marca de ontem, de 43%, limite daquilo que é considerado tolerável para a saúde humana.

E no que depender dos prognósticos do CPTEC-INPE a tendência é que a onda de calor persista em Assis até, acreditem, o dia 21 de janeiro. Nesse período tende a chover pouco, quase nada, mas com termômetros registrando calor recorde. É possível que no dia 19 os termômetros atinjam o teto de 37 graus.

*Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA-USP.

Nenhum comentário :