Jovem Pan Online - RSS

domingo, 8 de junho de 2014

TJD não colocará Assisense na mesma vaga do Osvaldo Cruz


Cláudio Messias*

Terminada a décima rodada da Segundona 2014, feitos os cálculos e definidos os grupos da Segunda Fase da competição, agora restam lamentações e especulações sobre o que pode vir, fora dos gramados, para alterar a configuração das 6 chaves que sobrevivem na disputa. É certo, apenas, que de 39 agremiações agora restam somente 24 brigando por uma das 4 vagas na Série A-3 de 2015.

Na bola, o Atlético Assisense ficou em quinto lugar no grupo 1, atrás de Osvaldo Cruz, Vocem, Bandeirante e Grêmio Prudente. Somou 13 pontos, enquanto Osvaldo Cruz e Vocem empataram com 14 pontos. Essas duas agremiações confrontaram nessa última rodada da Primeira Fase. Se houvesse vencedor, dependendo do placar o Atlético Assisense poderia ter conquistado a quarta colocação no lugar do eventual derrotado. Cálculos, contudo, de quem não fez alguns deveres de casa em 9 rodadas e, assim, passou a não depender das próprias pernas.

O Falcão do Vale aguarda, agora, os desdobramentos de casos levados ao Tribunal de Justiça Desportiva. A 17.a sessão do Tribunal será realizada amanhã e coloca na condição de réu o Osvaldo Cruz, que escalou irregularmente jogador em partida contra o Presidente Prudente, no primeiro turno. O Código Brasileiro Disciplinar estabelece como punição possível a perda de 3 a 6 pontos, mas a tendência é que o Osvaldo Cruz perca 4 pontos, sendo 3 da vitória do confronto em questão e 1 de empate na outra partida em que o mesmo atleta atuou.

Com a aparente perda de pontos do Osvaldo Cruz haverá modificação na configuração dos 6 novos grupos da Segunda Fase. É que sem TJD o Osvaldo Cruz torna-se o segundo melhor quarto colocado entre grupos da Primeira Fase. Essa condição o coloca no grupo 13, junto com Nacional, Atibaia e União São João. A eliminação do time de Osvaldo Cruz, no entanto, torna o São Bernardo o segundo melhor quarto colocado entre grupo, tirando-o do grupo 9 e lançando-o para o grupo 13. Isso porque em comparativos de campanhas o São Bernardo tem os mesmos 13 pontos do Atlético Assisense, porém apresenta 1 gol de saldo positivo, enquanto o rival de Assis tem saldo negativo de 3 tentos.

Em suma, se o Atlético Assisense realmente for beneficiado pela exclusão do Osvaldo Cruz, irá para o grupo 9, e não para o 13. Tornará a reencontrar o Grêmio Prudente, além de Mauaense e o mesmo Taboão da Serra de 2013. Essa situação faz lembrar o que Tupãzinho, hoje treinador do Falcão do Vale, vivenciou na temporada passada, mas no comando do Tupã Futebol Clube. Naquele torneio de um ano atrás, o Tupã praticamente eliminou o rival prudentino e deu arrancada rumo a uma campanha que hoje o mantém na Série A-3.

Surpresas – A Segunda Fase da Segundona não está levando clubes que tradicionalmente avançam nessa que é a primeira de cinco etapas para chegar à Série A-3 do Campeonato Paulista. No grupo 2 o Fernandópolis, montado pelo ex-técnico do Atlético Assisense, Ademílson Venâncio, ficou em quarto lugar com apenas 10 pontos e deu adeus a qualquer chance de classificação. O detalhe é que o Fefecê empatou em quase todos os critérios com o terceiro colocado e classificado Inter de Bebedouro, incluindo o saldo de gols. Caiu fora, vejam só, por ter feito um gol a menos que o rival.

Quem também ficou fora foi o Suzano, que enfrentou o Atlético Assisense na temporada de 2013. O saldo negativo de gols deixa aquela agremiação, inclusive, a uma diferença numérica da vaga que o Falcão do Vale deverá conquistar caso o TJD realmente puna, amanhã, o Osvaldo Cruz. O Suzano fechou a Primeira Fase com os mesmos 13 pontos do Atlético Assisense, porém tem saldo negativo de 5 gols, dois a mais que o rival do grupo 1. E olha que chance de reverter isso o clube da Grande São Paulo teve, pois fez 5 gols, hoje, sobre o líder Guarujá, mas na mesma partida sofreu 3 gols, placar final de 5x3. Fosse 5x1 esse jogo e o Atlético Assisense estaria fora de qualquer possibilidade de classificação, mesmo com o tapetão sujo do TJD.




*Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação pela ECAUSP.

Nenhum comentário :