Jovem Pan Online - RSS

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

SEGUNDONA BRAVA - Federação dá prazo curto para clubes regularizarem situação

Cláudio Messias*

Os clubes que pretendem disputar o Campeonato Paulista de 2017 na Segunda Divisão têm até o dia 2 de fevereiro para apresentar uma lista de documentos à Federação Paulista de Futebol. Encontro realizado com os dirigentes na tarde dessa quinta-feira, 26, serviu como pré-conselho técnico, ou seja, ocasião para que as agremiações saibam e tenham-se por avisadas quanto aos critérios, cada vez mais rígidos, para ingressar na disputa do maior campeonato regional de futebol do país.

É fato que as agremiações com qualquer tipo de pendência, seja ela financeira ou administrativa, junto à Federação não serão habilitados a disputar o certame de 2017. E, nesse ínterim, entram as situações irregulares de estádios, bem como sanções financeiras aplicadas pelo Tribunal de Justiça Desportiva em torneios de anos anteriores (antes a FPF tolerava que houvesse renegociação de tais pendências, com até mesmo parcelamentos, o que não ocorrerá em 2017).

A situação de vínculo profissional dos jogadores registrados em disputas de temporadas anteriores também precisará estar em dia. Isso significa dizer que pendências trabalhistas resultantes de homologações ou rescisões contratuais passadas tendem a impedir que determinada agremiação, com irregularidades, consiga habilitar-se para a disputa da Segundona. Faz-se, pois, vigorar um dos pontos mais ressaltados por Reinaldo Bastos, quando esse assumiu a presidência da Federação em substituição ao suspeito Marco Pólo Del Nero: a prevalência de relação limpa, profissional, entre atletas e clubes, cobrança histórica do sindicato dos jogadores profissionais.

Há muita dúvida sobre a situação de Assis na disputa do certame de 2017. Diferente de anos anteriores, o Clube Atlético Assisense largou na frente e tem anunciado, nas redes sociais e em alguns sites de notícias, formação de comissão técnica e equipe para a disputa da Segundona. Já o Vocem iniciou o ano com nova configuração de conselho e ainda busca um presidente que substitua a diretoria anterior, que renunciou coletivamente, sem especular, ainda, como fará para estruturar os trabalhos. Ambas as agremiações devem atender às aspirações burocráticas da Federação no dia 2, mas ainda dependerão de regularização da situação do estádio Tonicão, interditado desde o ano passado, como tradicional e infelizmente ocorre há vários anos numa cidade cujas administrações públicas jamais privilegiaram o futebol profissional como esporte de massa.

Reunião da diretoria da FPF com dirigentes de clubes que
sonham em disputar a Segundona em 2017: quem não se enquadrar daqui a
uma semana, está fora.


* Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando pela e na ECA/USP.




Nenhum comentário :